sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:45:42 PM
sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:45:42 PM
Lucio Jaques
Sicoob Cartão
Novembro Azul
PUBLICADA EM 01 de novembro de 2017 - 8:20 PM

Antônio Gavazzoni pode voltar a Fazenda???

Reana Seguros

Após cinco meses no comando da Secretaria Estadual da Fazenda, Almir Gorges deixou o comando da pasta. Gorges é funcionário aposentado do órgão,e decidiu sair para fazer tratamento de saúde. Nos últimos dias, a Fazenda já vinha sendo tocada pelo secretário-adjunto Renato Lacerda. Mas nos bastidores do Centro Administrativo é voz corrente que o governador Raimundo Colombo gostaria que o ex-secretário da Fazenda, Antônio Gavazzoni voltasse a assumir a pasta. Gavazzoni não admite esta hipótese, mas é visto quase que diariamente no palácio. Sinal que pelo menos Gavazzoni tem feito o papel de conselheiro do governador nos assuntos financeiros da Fazenda.

Não agradou

A notícia de que o prefeito de Abelardo Luz, Wilamir Cavassini, enviou para a Câmara de Vereadores um projeto para cobrar mais impostos, não agradou ninguém. A gritaria é grande, os abelardenses já não estavam contentes com a falta de remédio, mais o grande número de comissionados contratados, agora essa. Com certeza o prefeito vai enfrentar muita resistência.  Se não tiver o apoio do Legislativo para aprovar seus projetos, vai ficar difícil.

Tem que mudar

“Não adianta mudar o letreiro da loja. Tem de mudar o dono da loja”. Esta foi á afirmação do presidente estadual do PMDB, deputado Mauro Mariani, em recente entrevista ao defender a renovação do comando nacional da sigla. Para Mariani não é aceitável que o PMDB de Santa Catarina passe vergonha por conta de meia dúzia que insiste em ficar no comando do partido. Conforme Mariani, já tem nove diretórios que também estariam dispostos a não participar da convenção nacional. Vale lembrar que a convenção foi cancelada.

Convivência abalada

Os quatro deputados federais (Valdir Colatto, Rogério Peninha Mendonça,Celso Maldaner e Ronaldo Benedet) foram pegos de surpresa com a decisão do presidente estadual, deputado Mauro Mariani, de romper com a executiva nacional do PMDB. Há quem afirme que a convivência com Mariani não está nada boa e pode afetar o projeto político para 2018. Este fogo amigo de Mariani contra a executiva nacional pegou até nos companheiros peemedebistas catarinenses, pelo visto.

PMDB adiou a convenção

O presidente do diretório nacional do PMDB, Romero Jucá, emitiu uma nota comunicando o adiamento da convenção marcada para o dia 7 de novembro. No comunicado, a informação que Jucá organizará internamente a reestruturação programática e as novas bandeiras do partido, que serão aprovadas, em convenção, no mesmo dia em que o partido voltará a se chamar MDB.

Pensão de governador

O vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) ganhou no Tribunal de Justiça o direito de receber a pensão de ex-governador, mas limitada ao valor que recebem os titulares do cargo – R$ 15 mil. O pagamento estava suspenso por causa de ação do deputado estadual Padre Pedro (PT). O peemedebista está recebendo até o fim do ano os valores devidos em 2017, duas pensões por mês. O resto da conta ainda não tem prazo, nem forma de pagamento definida.

Chip nos carros

Também não é para menos que as montadoras fazem lobby para impedir a vigência de lei regulamentada em julho de 2007 pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que obriga a instalação de chip (de localização e rastreamento) nos carros vendidos no Brasil. Somente em 2016 foram roubados e furtados no Brasil 557.000 veículos, 47.000 a mais que os 510.000 surrupiados em 2015. Sem chip de localização, as montadoras vendem mais de meio milhão de veículos roubados por ano. Pela regulamentação, o chip deveria ser obrigatório a partir de agosto de 2009, mas o lobby da indústria sempre se impôs aos governos.

Farra dos jetons

Os servidores do alto escalão e outros privilegiados já receberam este ano R$16,4 milhões na forma de honorários (jetons) pela participação em conselhos de administração de estatais, fundações, bancos públicos. O conselho do BNDES, banco investigado em CPI no Congresso, paga mais de R$ 40 mil de jeton para seus integrantes.

Rejeição

Segundo levantamento do Paraná Pesquisa, a pré-candidatura de Luciano Huck a presidente é rejeitada por 60,4% da população; a rejeição é maior entre homens (66,1%), mas 38,8% dos jovens com ensino fundamental gostam da ideia da sua candidatura. Em síntese, seria loucura Huck seguir em frente com a ideia de ser candidato.

Higieniza produtos

Parceiros

Celso Mattiolo
Piccoli Parceiros
Nathan Moreira
Tatu parceiros
Tiecher Banner
Barbieri
Biasus Parceiros

Publicidade

Auto Posto Xxe
Inviolavel
Callfass Transportes
Cristal ótica
Center Hotel