sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:47:15 PM
sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:47:15 PM
Lucio Jaques
Sicoob Cartão
Novembro Azul
PUBLICADA EM 26 de outubro de 2017 - 8:40 PM

Governador Colombo não renuncia em janeiro

Reana Seguros

Informações vindas do Sul do estado dão conta que em recente conversa com um prefeito da região, o governador Raimundo Colombo afirmou que não poderia participar de um ato oficial no início do mês de janeiro no município. “Infelizmente não poderei participar porque vou estar em férias neste período; só voltarei das férias depois do dia 15”, disse. Pois é, isto deixa claro que Colombo não irá renunciar no começo de janeiro, como o PMDB deseja para assumir o governo. Então restam duas hipóteses, Colombo renunciar no final de fevereiro, começo de março, ou no prazo final, em abril. Mas e o PMDB como vê tudo isto?.

Döhler candidato

Prefeitos do Sul estiveram reunidos com o prefeito de Joinville, Udo Döhler, no norte do estado para pedir apoio e marcar uma reunião com o governador Raimundo Colombo (PSD). Döhler se comprometeu em apoiar e enviar alguns prefeitos da região, quando o grupo se reunir com o governador. Mas o que chamou a atenção foi o discurso de candidato ao governo que Döhler deu, afirmando que o seu vice é do PMDB. “Aqui (Joinville) não vai ter problema, porque já fizemos chapa pura”, disse.

Prefeituras com dívidas

Começou novamente a choradeira das prefeituras da região da Amai. Não são poucas e dá para contar nos dedos as que estão cumprindo com seus compromissos financeiros e pagando em dia. Tem credores que estão desde fevereiro para receber na prefeitura de Faxinal dos Guedes e não recebem. Não adianta ligar para o financeiro, prometem, mas não cumprem com o que falam. Uma vergonha!

No comando

O presidente estadual do PSD, deputado Gelson Merisio, está em viagem ao exterior, mesmo assim o deputado mantém uma influência muito forte nas decisões políticas do partido. Merisio orientou o correligionário Jean Kuhlmann, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Alesc, para não colocar em votação a emenda que corrige o papel do Estado, como fiador financeiro, do projeto que permitirá ao BID fazer empréstimo milionário à Celesc. Merisio retorna de viagem na próxima segunda-feira (30). A próxima reunião da CCJ é na terça-feira (31), quando a matéria voltará à pauta. Sem dúvidas, isto mostra a influência do deputado junto aos correligionários.

Espera a hora certa

Os números da pesquisa que mostraram que 30% do eleitorado catarinense aposta na candidatura do deputado Esperidião Amin ao governo, sem dúvidas dá uma certa tranquilidade para o deputado, caso dispute o governo, ano que vem. Amin quando questionado tem afirmado que os números não mudam nada a respeito das eleições e que o candidato é Gelson Merisio. “Eu serei candidato por exclusão. Em síntese, Amin está com a farda pronta para disputar a majoritária. Só espera a hora certa, afinal falta um ano ainda para as eleições.

 Votaram a favor de Temer

Os deputados catarinenses que votaram a favor do prosseguimento da denúncia contra Michel Temer (PMDB), foram os seguintes: João Paulo Kleinubing (PSD), Jorge Boeira (PP), Esperidião Amin (PP), Carmen Zanotto (PPS), Jorginho Mello (PR), Mauro Mariani (PMDB), Geovania de Sá (PSDB), Décio Lima (PT) e Pedro Uczai (PT). Contrários à denúncia, Celso Maldaner (PMDB), João Rodrigues (PSD), Rogério Peninha Mendonça (PMDB), Ronaldo Benedet (PMDB) e Valdir Colatto (PMDB). Marco Tebaldi (PSDB) não votou.

Manteve a coerência

O presidente estadual do PMDB, deputado federal Mauro Mariani manteve a sua posição contrária ao governo de Michel Temer e votou favorável ao prosseguimento da denúncia contra o presidente. Isto mostra que a relação entre o deputado e Temer não é das melhores. Vale lembrar que Mariani pediu o afastamento da executiva nacional do partido de todos os investigados na Lava Jato, o que gerou um clima tenso, internamente, em nível nacional. Mas o deputado tem mantido a sua coerência na hora de se posicionar. Ganha pontos perante à sociedade catarinense.

A verdade venceu???

O presidente da República, Michel Temer, comemorou o arquivamento da segunda denúncia na Câmara dos Deputados. Em vídeo publicado nas redes sociais, o peemedebista celebrou a vitória no Congresso, com 251 votos a favor e 233 contra, declarando que, “no fim, a verdade venceu. Prevaleceram as garantias individuais e institucionais da nossa Constituição”, afirmou. Os bilhões repassados para cada deputado votar pelo arquivamento do processo não contam, então. Sem comentários.

Agora é avançar

O governo de Michel Temer (PMDB) prepara uma campanha de lançamento de um arrojado programa, cujo objetivo é passar a sensação de recuperar o tempo perdido, com tantas denúncias, determinando a conclusão de mais de 4.000 obras inacabadas em todo o Brasil, no prazo máximo de um ano. Esse programa deve gerar milhares de empregos e deverá injetar na economia cerca de R$ 50 bilhões. Trata-se do “Agora é avançar”. Com esse programa de obras, o governo espera “retomar o tempo perdido” com as denúncias que quase sufocaram o seu governo.

Troca de partido

 A semana começou conturbada para o PSB, com o pedido de desfiliação de quatro deputados e o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, pode acabar com a saída de mais cinco parlamentares da legenda. Os nomes dos próximos deputados a saírem da legenda ainda não são públicos, mas o destino deles estaria definido: o DEM, partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), que já dá como certa a filiação, e estaria apenas acertando os detalhes finais para acertar os novos membros.

Higieniza produtos

Parceiros

Tatu parceiros
Piccoli Parceiros
Biasus Parceiros
Tiecher Banner
Nathan Moreira
Barbieri
Celso Mattiolo

Publicidade

Auto Posto Xxe
Inviolavel
Callfass Transportes
Cristal ótica
Center Hotel