sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:59:01 PM
sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:59:01 PM
Lucio Jaques
Sicoob Cartão
Novembro Azul
PUBLICADA EM 11 de setembro de 2017 - 7:00 PM

Mariani pede renúncia da maioria da executiva nacional do PMDB

Reana Seguros

O presidente estadual do PMDB, deputado federal Mauro Mariani, vai propor nesta terça-feira (12), durante reunião com lideranças do partido, a renúncia da maioria da executiva nacional. Vários parlamentares da cúpula foram denunciados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, estão sendo investigados e acabam denegrindo a imagem partidária. “Vou propor um ato extremo, com renúncia da atual, e eleição de nova executiva nacional”. Mauro Mariani já conversou com colegas do PMDB nacional e tem posição clara sobre o futuro: “O PMDB tem história de mais de 50 anos e não pode ser jogado na lata do lixo por situações envolvendo seus dirigentes. Não podemos ser tragados em Santa Catarina por erros nacionais. É fato que nenhum partido pode apontar o dedo para o outro. O PMDB precisa reagir”, afirma.

Missão a Israel

Uma missão catarinense viajou para capital de Israel, Tel Aviv, a convite da embaixada do país hebreu. Na comitiva está o presidente da Assembleia Legislativa, Silvio Dreveck (PP), o deputado Gelson Merisio (PSD), coronel Araújo Gomes, delegado Marcos Ghizoni, presidente do Sebrae Guilherme Zigelli, Paulo Bornhausen, e o presidente da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia, Daniel Leipnitz. Eles conhecerão os novos projetos na área de tecnologia, desenvolvidos para o setor de segurança.

Técnicas de segurança

O deputado Gelson Merisio vai aproveitar a sua viagem a Israel, para fazer contatos na área de segurança e inteligência. O Mossad, serviço secreto israelense, um dos melhores do mundo, deve ser visitado. Merisio quer conhecer o Krav Magá, técnica de defesa pessoal usada pelas forças israelenses. A ideia é sugerir que as forças de segurança em SC aprendam a técnica que, inclusive, já é ensinada em uma academia de Chapecó.

Gavazzoni comemora

Informações de bastidores dão conta que o ex-secretário de Estado da Fazenda, Antônio Gavazzoni, teria recebido informações positivas a seu favor nas investigações que correm no Superior Tribunal de Justiça contra ele e o governador, Raimundo Colombo (PSD), que apura as denúncias feitas em delações de diretores da Odebrecht.  Já se ventila nos bastidores, a possível volta de Gavazzoni ao governo, caso confirmada a decisão favorável a ele.

Lula atrás das grades

Depois das denúncias que o ex-ministro Antônio Palocci fez à justiça, afirmando ser o “italiano” das planilhas de controle de propina da Odebrecht, fazendo um resumo bem detalhado do esquema de corrupção na era Lula-Dilma, a expectativa dos brasileiros é que o “monge” Luiz Inácio Lula da Silva vá mesmo para trás das grades. No próximo dia 13, Lula estará frente a frente com o juiz Sérgio Moro e terá que explicar sobre o processo em que as autoridades acusam o ex-presidente de receber um terreno da Odebrecht, para erguer o que seria o Instituto Lula. Há quem afirme que diante das provas, testemunhas e gravações, o juiz Moro dará voz de prisão para o “santo Lula”.

Hora da verdade

Neste segundo depoimento que dará ao juiz Sergio Moro, o ex-presidente Lula não poderá passar a responsabilidade de seus feitos para sua falecida mulher Marisa, muito menos fazer de conta que tem amnésia dos fatos e atos de corrupção que comandou por mais de uma década. Desta vez, até mesmo o ar de deboche que demonstrou no primeiro julgamento, em 10 de abril, Lula vai ter que tirar do rosto. Agora chegou a hora da verdade. Se for esperto já leva um pijama junto, acho que desta vez ele fica preso.

Opção do PT para 2018

Os principais caciques do PT já retomaram as discussões internas para definir a opção à pretendida candidatura presidencial de Lula, em 2018. É que juristas ligados ao partido têm sido unânimes na advertência de que o ex-presidente deve cumprir pena de prisão em regime fechado, sendo “questão de tempo” a confirmação e até ampliação da sua sentença de 9 anos e meio de cadeia. “Seremos sempre solidários ao companheiro Lula”, diz um dirigente, “mas precisamos nos preocupar com a sobrevivência do PT”. Os dirigentes do PT avaliam que Lula é a melhor opção, “mas o partido não pode ser surpreendido com a inviabilização da candidatura”, afirmou. Uma das opções que vem sendo discutida é Fernando Haddad.

Desacreditada

Vamos falar sério, depois das trabalhadas e falhas da Procuradoria Geral em  perdoar as canalhices e falcatruas dos irmãos metralhas Batistas (Joesley e Wesley), a operação Lava jato começou a perder força e até desacreditada, de certa forma, perante à opinião pública. Mas agora com a prisão de Joesley Batista e Ricardo Saud, seu braço direito, a Lava Jato voltou a ganhar sentido.

 

Higieniza produtos

Parceiros

Tiecher Banner
Celso Mattiolo
Barbieri
Piccoli Parceiros
Biasus Parceiros
Nathan Moreira
Tatu parceiros

Publicidade

Auto Posto Xxe
Inviolavel
Callfass Transportes
Cristal ótica
Center Hotel