sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:54:00 PM
sexta, 17 de novembro de 2017 - 10:54:00 PM
Lucio Jaques
Sicoob Cartão
Novembro Azul
PUBLICADA EM 12 de setembro de 2017 - 7:47 PM

Votação polêmica na Câmara de Xanxerê

Reana Seguros

Ainda continua gerando polêmica a votação do aumento do IPTU e da taxa de lixo em Xanxerê. A administração alega que hoje existe um déficit de aproximadamente dois milhões e meio de reais por ano, por isso a necessidade de aumentar a taxa. Mas os vereadores de oposição são contrários a este aumento, alegando que a população será prejudicada, haja vista que o projeto está viciado, pois engloba os terrenos baldios e imóveis do município. Mesmo assim, o projeto foi aprovado e deve vigorar a partir do ano que vem. Já os vereadores de oposição prometem recorrer ao Ministério Público para barrar o aumento. Com certeza teremos muita polêmica pela frente.

Desafio do PT

O grande desafio dos vereadores do PT de Xanxerê, Adriano De Martini e Lenoir Tiecher, é estar do lado da situação, manter a base de apoio ao governo de Avelino Menegolla e dar sustentação aos projetos do executivo, sem mudar o seu perfil de “representantes do povo”, como sempre atuaram. Vale lembrar que o PT xanxerense sempre marcou posição como “oposição”, mas agora como base de governo sofre o desgaste natural por estar apoiando ações do governo municipal. Sem dúvidas o desafio é grande.

Oposição ganha musculatura

Os vereadores de oposição de Xanxerê estão ganhando musculatura nesta legislatura, como nunca antes foi visto. Com argumentações fundamentadas e questionamentos fortes, têm gerado desgaste ao governo municipal, que em muitos momentos tem que recuar de suas ações, junto ao Legislativo. Não será uma tarefa fácil aprovar projetos que não sejam simpáticos à sociedade. Sem falar que em muitos casos a oposição tem buscado guarida legal junto ao Ministério Público. Menegolla e sua equipe têm pela frente muitas noites sem dormir com esta oposição ferrenha na Câmara.

PMDB assimila a derrota

O PMDB de Abelardo Luz ainda está assimilando a derrota nas eleições e algumas lideranças procuram explicações. O maior erro de qualquer eleição é achar que já está ganha. Isto desmotiva o militante, sem falar que toda eleição requer estratégias diferentes de abordar o eleitorado. Mas agora já passou, não adianta procurar culpado, mas valeu como experiência. Não existe eleição ganha até a contagem dos votos. Isto o PMDB da região tem que aprender.  É o momento do partido refletir e começar a preparar novas lideranças para disputar as próximas eleições.

Convocou Lula e Dilma

O deputado federal João Rodrigues (PSD) nunca foi um admirador do PT, isto todos são sabedores, muito menos de seus maiores líderes (Lula e Dilma). Aliás, Dilma, depois que foi cassada, até mesmo alguns petista a consideram “persona non grat “. Mas Rodrigues deixou claro que quer ver o circo pegar fogo. O deputado como membro suplente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que vai investigar supostas irregularidades envolvendo as empresas JBS e J&F em operações realizadas com o BNDES e BNDES – PAR, ocorridas entre os anos de 2007 a 2016, que geraram prejuízos ao interesse público, protocolou seis requerimentos convocando empresários e lideranças políticas para darem explicações. Entre os convocados estão os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além dos ex-ministros Antônio Palocci, José Eduardo Cardozo e Guido Mantega.

Aproximação

O presidente estadual do PSDB, deputado Marcos Vieira recebeu a visita do ex-deputado e presidente nacional do PTB Roberto Jefferson e o presidente estadual do partido ex-deputado Renato Hinnig em seu gabinete. Com certeza deve estar sendo discutida uma aproximação dos dois partidos para as próximas eleições em 2018.

Confissão

A confissão do lobista do grupo J&F, Ricardo Saud, de que houve tentativa de obstruir a Justiça será uma das alegações da Procuradoria Geral da República junto ao Supremo Tribunal Federal para que sua prisão temporária e a do seu patrão Joesley Batista mudem para preventiva, sem prazo para acabar. Talvez agora a justiça realmente seja feita e todos os envolvidos nos atos de corrupção, a exemplo dos irmão Batista, que na realidade foram os grandes beneficiados, também sejam julgados e condenados.

Prévias no PSDB

Depois de ter dito que não disputará prévias com o governador Geraldo Alckmin para escolha do presidenciável em 2018, dentro do PSDB, o prefeito de São Paulo, João Doria, admitiu nesta terça-feira (12), que pode sim enfrentar seu padrinho político nessa disputa. “Eu tenho, pessoalmente, muito constrangimento, porque gosto do governador Alckmin, é meu amigo e por quem mantenho profunda admiração. Preferiria não, mas o tempo vai dizer, temos até dezembro, início de março, para formatar isso”, disse o tucano.

Higieniza produtos

Parceiros

Barbieri
Tiecher Banner
Celso Mattiolo
Biasus Parceiros
Tatu parceiros
Piccoli Parceiros
Nathan Moreira

Publicidade

Auto Posto Xxe
Inviolavel
Callfass Transportes
Cristal ótica
Center Hotel