sexta, 14 de dezembro de 2018 - 11:54:25 PM
sexta, 14 de dezembro de 2018 - 11:54:26 PM
Lucio Jaques
Prestação de contas
Sicoob Câmbio
PUBLICADA EM 23 de novembro de 2018 - 6:57 PM

Acordo entre Pinho Moreira e Dário Berger

Reana Seguros

Informações e bastidores dão conta que o governador Eduardo Pinho Moreira e o senador Dário Berger fecharam um acordo, que inclui a presidência do MDB em 2019 e a candidatura ao governo do Estado pelo partido em 2022. Moreira terá o apoio de Dário para voltar ao comando do MDB. Como contrapartida, o atual chefe do Executivo comprometeu-se a não se candidatar ao governo daqui a quatro anos. É que Dário Berger tinha manifestado interesse em disputar a presidência da sigla.

Férias

Na segunda quinzena de fevereiro, Eduardo Moreira embarca para a Inglaterra. Na terra da Rainha, ele fará um curso. E por lá ficará até final de março. Ou seja, Moreira ficará praticamente três meses fora de combate. Só volta em abril às atividades. E para fazer campanha interna, visando voltar à presidência do MDB, cuja convenção estadual foi adiada de 7 de dezembro para maio do ano que vem. Durma, emedebista, com um barulho desses.

Rota de colisão

O governador eleito Carlos Moisés (PSL) ao tomar ciência das contas do governo afirmou que o déficit nas contas públicas é grande, sem falar que “a folha de pagamentos, por exemplo, ocupa quase 51% do orçamento, o que inviabiliza o poder de investimentos e crescimento em outras áreas. Por isso, enxugar é necessário”. Isto deixou o governador com os cabelos em pé. Nos bastidores há quem afirme que Moisés e o atual governador Eduardo Pinho Moreira estão em rota de colisão.

Presidente do senado

O senador eleito, Esperidião Amin (PP) sinalizou a aliados a intenção de concorrer à presidência do Senado. A possibilidade foi apresentada na quarta-feira (21), durante a primeira reunião do futuro do bloco. “Eu disse a eles que não tenho desejo de ser líder de bancada, líder do bloco, ou presidente de comissão. Eu afirmei que gostaria de contar com o apoio para, juntos, examinarmos a viabilidade de uma candidatura à presidência do Senado. Não vou ser candidato de mim mesmo. Vou analisar isso com muito carinho. É uma intenção”, afirmou Amin.

Retirado da pauta…

Foi retirado de novo da pauta do TSE o recurso do Ministério Público Federal que pode cassar a chapa do senador eleito Jorginho Mello (PR) e dar posse a Lucas Esmeraldino (PSL), que é de Tubarão. Era o sexto, pela ordem. Agora, talvez seja pautado para a próxima semana. Jorginho está “ameaçado” porque o segundo suplente, Beto Martins, teria se filiado depois do prazo.

Não faz parte do governo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi taxativo em afirmar que o DEM não faz parte do futuro governo de Jair Bolsonaro, apesar de três dos novos ministros serem filiados ao partido. “Não há nenhuma indicação do DEM. O DEM não faz parte do governo”, disse.

Crise na CUT

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) vende prédio, demite e afunda em sua maior crise. A decisão de vender o imóvel é da cúpula da CUT e foi tomada no final do mês de julho. O prédio de sete andares está avaliado em R$ 40 milhões. A CUT vai deixar o prédio próprio no bairro do Brás, em São Paulo, sua sede há 23 anos, para um endereço no centro da cidade.

Linha dura

Lula e seus apoiadores já acham que Sérgio Moro pode não ter sido seu juiz mais rígido. A substituta Gabriela Hardt é ainda mais dura. Isto tem preocupado os advogados de defesa.

São uns artistas…

A Lei Rouanet faz o governo não cobrar o imposto devido, cujo valor seja aplicado em cultura por patrocinadores. Mas os nossos artistas são uns artistas: nem sequer retribuem a gentileza reduzindo o preço do ingresso para a população pobre, onde o imposto seria aplicado.

Cartão Sipag

Parceiros

Tatu parceiros
Tiecher Banner
Piccoli Parceiros

Publicidade

Fit Fish
Inviolavel
Callfass Transportes
Momento FM