quarta, 26 de junho de 2019 - 12:57:53 PM
quarta, 26 de junho de 2019 - 12:57:53 PM
Lucio Jaques
Andrioli Projetos
PUBLICADA EM 29 de janeiro de 2019 - 8:51 PM

Ano de 2019 será de investimentos em Xanxerê

Reana Seguros

Conforme o secretário da Administração e Finanças, Jader Danielli o ano de 2019 será de investimentos por parte da administração pública. Uma das metas é melhorar a qualidade de vida dos moradores dos bairros e também do distrito industrial.  “Temos várias ações previstas, como pavimentação, operação tapa-buracos, entre outros”, disse. Questionado sobra a diferença deste ano para o ano de 2018, Danielli garante que foi um ano para buscar a estabilidade financeira do município. “Agora teremos um ano de ações”, finaliza.

Vêm mudanças por aí

Informações de bastidores dão conta que a prefeitura de Xanxerê deve enxugar a máquina administrativa, ainda mais, este ano. O objetivo é a diminuição do índice na folha de pagamento. Algumas adequações devem acontecer, até mesmo demissões, se for o caso. Uma comissão está fazendo um levantamento para ver o impacto financeiro que irá causar. Sem dúvidas é um bom começo…

Nomes da majoritária

A partir de março devem começar as discussões em alguns partidos sobre quais serão os nomes que devem disputar a majoritária nas próximas eleições.  Lideranças políticas não querem deixar para a última hora esta definição. Lideranças começam a ser sondadas.

Oposição X situação

No mês de fevereiro iniciam as sessões na Câmara de Vereadores de Xanxerê. A oposição deve começar o ano com toda força cobrando fortemente  da administração por obras de melhorias nos bairros e no centro, principalmente depois das últimos alagamentos no centro, me garantiu uma fonte. Resta saber como será a resposta do bloco da situação na casa. O presidente Arnaldo Lovatel é um vereador experiente e só vai entrar em bola dividida se tiver certeza que a administração vai fazer a sua parte.

DEM leva Mozetic

O Democratas de Xanxerê conquistou para o seu quadro de filiados o advogado, pós-doutor em direito público, Vinícius Almada Mozetic, uma jovem liderança xanxerense, que vem ganhado destaque e espaço pelo seu arrojo e ideias contemporâneas . Mozetic tem tudo para ser uma das revelações políticas das eleições de 2020. Resta saber se ele aceitará o desafio.  Vale lembrar o belíssimo trabalho do presidente municipal do DEM, o vereador Nathan Moreira que juntamente com o presidente estadual do DEM, João Paulo Kleinübing abonaram a ficha de filiação de Mozetic. Sem dúvidas, nas eleições municipais de 2020 surgirão novas lideranças disputando o pleito eleitoral.

Gasto do Judiciário

O Tribunal de Justiça vai custar este ano R$ 1,7 bilhão. Este foi o teto fixado pelo presidente do TJSC, Rodrigo Collaço. Conforme o TJSC este ano devem ser construídos 24 novos fóruns, 45 serão reformados e seis ampliados. Mas o que chama a atenção é o montante gasto com pessoal e encargos sociais que chega a R$ 1,6 bilhão. Sem duvidas o custo que o governo tem que arcar com o TJSC é exorbitante.

Desembargador

O ex-desembargador Lédio Rosa de Andrade morreu nesta madrugada (29), em Florianópolis, devido a problemas cardíacos, que o levaram a ser internado no mês de dezembro de 2018. Lédio, natural de Tubarão, tinha 60 anos e deixa mulher, três filhas e uma neta.Considerado um dos mais brilhantes magistrados catarinenses, Lédio aposentou-se do Tribunal de Justiça depois de 35 anos de carreira como juiz. Em 2018, ele disputou a vaga de senador pelo PT, mas não se elegeu.

Lucro da Vale

A Vale divulgou lucro líquido de R$42 bilhões em pouco mais de três anos, entre as tragédias das barragens de Mariana e Brumadinho. É quase quatro vezes mais que os R$11 bilhões bloqueados pela Justiça, até agora. A “doação” de R$100 mil por família, prometida pela empresa, é uma ninharia indigna para a empresa, que é a gigante da mineração. Isto é coisa para Inglês ver (digo brasileiro) e a justiça é claro. Os R$11 bilhões bloqueados pela Justiça equivalem apenas ao lucro líquido registrado pela Vale nos primeiros nove meses de 2018.

Mais cargos para os deputados

Os partidos que atingiram a cláusula de barreiras, o resultado mínimo de deputados eleitos e votos obtidos em todo o país, forçam o contribuinte otário a bancar uma estrutura de gabinete e cargos para a “liderança partidária” na Câmara dos Deputados. Mais deputados significa mais cargos. Até 2018, partidos com cinco deputados eleitos ganhavam 25 cargos só para a liderança, de livre nomeação e funções de servidores. No total, lideranças terão 1.338 cargos de comissão a partir deste ano.

Bancadas

Bancadas que elegeram mais de 43 deputados têm estrutura de 108 cargos segundo o Projeto de Resolução 350/18. É o caso de PT e PSL. Já os partidos que elegeram de 20 a 34 deputados ganham 83 cargos cada. MDB, PR, PSB, PRB, DEM, PSDB e PDT se encaixam na categoria. Realmente a nossa capital Brasília é “o país das maravilhas”. Enquanto os brasileiros se matam trabalhando para pagar os salários destes pseudo trabalhadores… Isto é uma vergonha.

Cartão Sipag

Parceiros

Piccoli Parceiros
Tatu parceiros
Tiecher Banner
Wilson Martins

Publicidade

Inviolavel
Fit Fish
Momento FM