terça, 16 de julho de 2019 - 01:51:42 AM
terça, 16 de julho de 2019 - 01:51:42 AM
Lucio Jaques
Alesc julho
Andrioli Projetos
PUBLICADA EM 17 de dezembro de 2018 - 6:14 PM

Biasus deixa sua marca no governo do estado

Reana Seguros

O advogado xanxerense  Adenilso Biasus, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável, está encerrando seu ciclo no governo. Em menos de um ano, Biasus desenvolveu e aprovou vários projetos importantes para o estado, deixando a sua marca no governo de Eduardo Pinho Moreira. Com uma visão clara sobre a importância do desenvolvimento, Biasus estadualizou seu nome e seu trabalho, tornando-se uma liderança de destaque dentro do MDB catarinense. Biasus deixa o governo, mas também consolidado seu nome no partido para a disputa de uma vaga na Assembleia Legislativa nas próximas eleições.

Não disputa mais eleição

Em sua primeira aparição púbica depois da eleição, o deputado federal Mauro Mariani (MDB) afirmou: “Não pretendo mais disputar eleições, mas continuo a defender que é pela política que vamos encontrar as soluções para os problemas do Brasil e de Santa Catarina. Vou continuar estimulando a política do bem, aquela que transforma uma sociedade”, destacou ele. Mariani continua sendo uma liderança importante do partido, mas optou em dar espaço para as novas lideranças do MDB. Poucos políticos sabem a hora certa de sair de cena da vida política e pública. Mariani ganhou pontos perante o seu partido e a sociedade.

Acordo Merisio e Garcia

Ao que parece os “companheiros” de partido, deputado Gelson Merisio e Júlio Garcia acertaram os ponteiros e voltaram a conversar por um projeto maior à presidência da Alesc.  Garcia é o nome do PSD e conta com total apoio do seu partido, para disputar a presidência. Agora conta com o apoio de Merisio. Garcia já teria hoje 34 votos garantidos para sua eleição, contando com apoio do MDB que deseja ficar dois anos na presidência. A conferir.

Unidade no PSD ???

Já tem gente afirmando que voltou a unidade no PSD com este acerto entre Merisio e Garcia para a disputa da presidência da Alesc. Sinceramente, depois de tanta resistência e alfinetadas de Garcia durante a candidatura de Gelson Merisio ao governo, este acerto só vale para a disputa da Alesc. Amigos, dificilmente os dois serão, ainda mais conhecendo Merisio, que não vai deixar assim. Garcia foi a pedra no calcanhar de Merisio durante toda campanha ao governo do estado e só desconstruiu o projeto de Merisio. Unidade ???

Falou com os russos

É grande a expectativa nesta terça-feira (18) do almoço da bancada do MDB. O deputado Mauro De Nadal vai apresentar aos colegas deputados a proposta  para compor como vice de Júlio Garcia (PSD). No acordo, Garcia ficaria dois anos no comando da presidência e Nadal mais dois anos. Só que Nadal não falou com os “russos”, os deputados Valdir Cobalchini e Moacir Sopelsa, que também desejam disputar uma vaga à presidência da Alesc. O clima promete ser “caliente” neste almoço.

Perguntar não ofende

Estas eleições foram um marco para o MDB e PSD. Depois de 16 anos juntos, os partidos romperam o acordo, que existia desde os tempos do saudoso ex-governador Luiz Henrique da Silveira (LHS). Os dois partidos se digladiaram nesta eleição e o MDB nem foi para o segundo turno. Agora, simplesmente esquecem que foram adversários ferrenhos e se juntam, tudo pelo poder.  Será?

Moisés com as bancadas

O governador eleito Carlos Moisés da Silva (PSL) começou a se articular, nesta segunda (17) e terça-feira (18). O governador se reúne com os deputados eleitos do PSL e dos demais partidos, entre os vários assuntos com certeza estará o apoio a sua governabilidade, para isso Moisés precisará do apoio da maioria na Assembleia Legislativa para aprovar projetos importantes imediatamente, a exemplo da reforma administrativa, entre outros.

Reconhecimento

O deputado Federal Valdir Colatto (MDB) não se reelegeu e termina seu mandato este ano com reconhecimento. Sem dúvidas uma grande perda para Santa Catarina e o grande Oeste, inclusive Xanxerê. Colatto foi recentemente homenageado pelos seus esforços em prol do agronegócio e sua forte atuação nas comissões da Câmara. Mas Colatto vem sendo cogitado para vários cargos, tanto no governo estadual, como federal. Uma das hipóteses que vem sendo ventilada seria no Ibama.

Posse de Bolsonaro

A posse do presidente Jair Bolsonaro deve ser uma das mais protegidas da história do país. O futuro ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general Augusto Heleno prioriza agora os preparativos para a posse. Será colocados à disposição, veículos blindados da comitiva que  têm a resistência de tanques de guerra. E são dotados até de metralhadora capazes de cortar blindagem. Seria um desfile para mostrar a força dos militares?.

Arrependimento

No círculo mais íntimo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) são fortes os indícios de arrependimento com a escolha de Onyx Lorenzoni para a Casa Civil. Acha que seu perfil aponta para a pasta de Governo. O cara certo no lugar errado, em síntese. O que se nota neste novo governo é muita gente entojada, inclusive Lorenzoni.

Irregularidade

O Tribunal de Contas da União (TCU) investiga a transferência irregular de mais de R$ 2,1 bilhões dos cofres públicos do Brasil para a empresa cubana Cimab S/A, controlada pela ditadura, desde o ano de 2004, no governo Lula, até 2017. Do total, R$1,35 bilhão se referem à suposta compra do medicamento alfaepoetina humana recombinante. O acordo, com a Bio-Manguinhos, da Fiocruz Vacinas, previa a transferência da tecnologia, mas isso nunca foi feito. O relator no TCU, ministro Augusto Nardes, recomenda rescindir o contrato e mudar de fornecedor. Ele aponta nove irregularidades.

Todo mundo…

O ex-ministro Antonio Palocci não livra a cara de ninguém, em sua delação sobre as malfeitorias da era Lula: “Houve desonestidade em toda a estrutura do PT e dentre todas as lideranças”, garante.

Cartão Sipag

Parceiros

Tatu parceiros
Wilson Martins
Piccoli Parceiros
Tiecher Banner

Publicidade

Inviolavel
Fit Fish
Momento FM