sexta, 17 de setembro de 2021 - 04:32:01 AM
Lucio Jaques
App Sicoob
Topo setembro
PUBLICADA EM 23 de agosto de 2021 - 4:20 PM

Convidar ou não convidar Moisés?

 

O MDB catarinense está dividido entre convidar ou não convidar o governador Carlos Moisés (sem partido) para ir para o MDB. Isto ficou claro nos discursos durante a reunião do partido, nesta segunda-feira (23), em Florianópolis. Mas uma certeza os caciques pés vermelhos tem: o governador Moisés é candidatíssimo à reeleição e é um forte candidato. Para algumas lideranças ou o MDB sai do governo e busca criar um fato novo, até mesmo uma aliança forte com a esquerda, ou não será novidade nas próximas eleições, podendo ter que sair de vice de Moisés, o que a maioria e, principalmente, a velha guarda não quer.

Sair do governo

A principal preocupação dos líderes emedebistas é a participação do partido no governo de Carlos Moisés. Os discursos divergem muito e até são confusos em alguns momentos. Enquanto algumas lideranças afirmam que o MDB está participando do governo para ajudar na governabilidade do estado, outros afirmam que o melhor seria seguir carreira solo e até se for preciso, sair de chapa pura, mas esta tese não irá vingar, nem terá poio.

Eron Giordani é o responsável

É voz corrente entre os líderes emedebistas, que o grande responsável pelo sucesso e união de lideranças e partidos em apoio ao governo de Carlos Moisés é o secretário da Casa Civil, Eron Giordani. Uns até partem para a teoria da conspiração, de que Giordani estaria desarticulando os partidos que fazem parte da base do governo, para fortalecer a reeleição de Moisés. Como dizia o saudoso Luiz Henrique da Silveira, “o único ser vivo que ressuscita é o político”. Isto serve bem ao belíssimo trabalho que Giordani vem fazendo junto a Moisés.

Moisés sabe fazer a velha política

“Vamos deixar claro uma coisa, o governador Carlos Moisés (sem partido) aprendeu e sabe fazer a “velha política”, até melhor que o MDB. Para quem há dois anos estava isolado, não falava com ninguém, agora recebe deputados, prefeitos, como poucos fazem. Mais, saiu na frente e já tem o discurso pronto. Basta ver as propagandas que está largando sobre a recuperação dos R$ 33 milhões dos respiradores. Moisés é um forte candidato nas próximas eleições”, disse uma liderança, em alto e bom som.

Prévias do MDB serão em fevereiro

Após muita discussão, o MDB catarinense, em reunião no Hotel Castelmar, nesta segunda-feira (23), definiu o dia 15 de fevereiro de 2022 como a data para realização das prévias do partido, quando deve definir o nome do candidato a governador. Hoje três nomes são pré-candidatos, o senador Dário Berger, o prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli e o deputado federal Celso Maldaner.  Nos bastidores a conversa é que até lá os três pré-candidatos chegarão num consenso e o nome do candidato ao governo seja definido, sem a necessidade das prévias. A conferir.

Racionalidade

O ex-governador Eduardo Pinho Moreira usou a palavra para pedir racionalidade, visando evitar um racha no partido. Moreira afirmou que foi um erro defender as prévias para escolha do pré-candidato ao governo. “Foi um erro marcar prévias para escolha do candidato ao governo. O MDB estará salvo nas próximas eleições, se estiver unido”, afirmou.

Se correr o bicho pega…

O MDB está em uma situação muito delicada, “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. A bancada do partido na Alesc declarou apoio ao governo Moisés e faz parte com secretarias. Por isso, busca retardar ao máximo a escolha do candidato ao governo, pois terá que ir para a oposição. Ao mesmo tempo, tem muitas emendas dos deputados estaduais pendentes no governo, que devem ser pagas até o início do ano que vem. Fora isto, tem que buscar apoio, em fevereiro, da maioria dos deputados na Alesc, para colocar o deputado Moacir Sopelsa como presidente da casa. Tomar uma posição, agora, de independência e oposição seria suicídio político.

Ninho tucano

O ninho tucano vive momentos de indefinições e muita discussão, para decidir qual será o nome que o PSDB vai apresentar para disputa eleitoral ao governo do estado.  Desde que o ex-deputado Gelson Merisio foi para as fileiras do partido tem sido apresentado como pré-candidato dos tucanos ao governo do estado. Mas na última reunião dos líderes tucanos, em Criciúma, foi sugerido o nome do atual prefeito Clésio Salvaro para a majoritária de 2022. Merisio já manifestou que deseja ir ao senado. Com isso, Salvaro ganha espaço e seu nome ganha força.

Candidatos a governador

Ainda é cedo para afirmar quantos candidatos disputarão a eleição para governador. Hoje, alguns nomes começam a surgir, com grandes possibilidades de disputa, a exemplo do senador Jorginho Mello (PL), o ex-deputado Décio Lima (PT), prefeito de Chapecó João Rodrigues (PSD), e um dos três nomes do MDB – Antídio Lunelli, Dário Berger ou Celso Maldaner. Os demais apresentarão seus nomes para ocupar espaço e ter visibilidade na mídia. A conferir.

Candidata a deputada

Desde a última eleição, o nome da primeira-dama de Chapecó, Fabiana Rodrigues, é mencionado como forte candidata a deputada. Agora, começa novamente a ganhar força a possibilidade de Fabiana disputar para deputada estadual. Nos bastidores, corre a informação que o cenário começa a ser avaliado pela família Rodrigues. Por enquanto, impera o silêncio, mas até o final do ano haverá novidades.

Alfinetou a CPI da Covid

O senador Jorginho Mello, pré-candidato ao governo de Santa Catarina pelo PL, largou o verbo contra a “CPI da Covid”. Mello alfinetou afirmando que a CPI está ” andando igual rabo de cachorro que quer morder o rabo”, argumentando que não há provas contra o presidente Jair Bolsonaro.

 

 

Receba atualização das notícias pelo WhatsApp. Clique aqui!

Parceiros

Incentivo comercio

Publicidade

Center Hotel
Momento FM
Inviolavel