domingo, 12 de julho de 2020 - 06:53:14 PM
domingo, 12 de julho de 2020 - 06:53:14 PM
Lucio Jaques
Reana Seguros
PUBLICADA EM 20 de março de 2020 - 12:50 PM

Coronavírus: Santa Catarina confirma 28 casos e amplia número de exames

App Sicoob

 

O Governo de Santa Catarina fez uma nova atualização sobre o coronavírus no Estado nesta sexta-feira de manhã. Em coletiva de imprensa transmitida pela internet, o governador Carlos Moisés e o secretário de Saúde Helton Zeferino detalharam a situação da pandemia no território catarinense e anunciaram novas medidas.O número de casos confirmados de coronavírus em SC saltou de 21 para 28 (veja a lista de cidades abaixo), com novas confirmações em Criciúma, Pomerode, Imbituba e Itajaí. O número de pacientes internados também aumentou, com pessoas hospitalizadas por causa da Covid-19 em Içara (morador de Braço de Norte), Balneário Camboriú, Itajaí e Florianópolis.

O governo considera que há transmissão comunitária do coronavírus em toda a região Sul do Estado. O número de casos suspeitos também subiu para 273.

Para ampliar a capacidade de exames, o governo anunciou que está contratando um laboratório particular para auxiliar o Lacen (que até então fazia todos os testes oficias em Santa Catarina). O novo laboratório vai atuar também em testes de amostragem aleatória nas cidades catarinenses, para o governo avaliar a circulação do vírus.

Novas medidas

O governo anunciou duas novas medidas durante o período de combate à pandemia. Sobre a conta de água, clientes da Casan que já possuem o benefício da tarifa social estarão isentos do pagamento enquanto durar o período de quarentena. A suspensão para todas as pessoas ainda está sendo estudada pela equipe econômica.

A segunda medida envolve um controle interno do Governo do Estado, que vai criar um fundo específico para combate ao coronavírus. Na conta serão depositados os valores repassados por outros órgãos especificamente para a situação da pandemia. Segundo Moisés, até o momento o Estado já recebeu R$ 8 milhões do Ministério Público, R$ 20 milhões da Assembleia Legislativa de SC, R$ 20 milhões do Tribunal de Contas do Estado e R$ 10 milhões do Tribunal de Justiça de SC.

Aplicação das restrições

O governador Carlos Moisés destacou que até o momento a aplicação das medidas restritivas no Estado tem sido um sucesso. Conforme os números da Polícia Militar repassados ao governador na quinta-feira (19), mais de 4300 abordagens foram feitas nas ruas, 285 notificações foram registradas e 29 interdições foram necessárias em estabelecimentos comerciais.

Moisés não quis responder sobre as críticas do presidente Jair Bolsonaro sobre medidas drásticas demais tomadas por alguns estados, como Santa Catarina, mas afirmou que as decisões foram necessárias:

– Eu tenho a absoluta convicção de que nós tomamos as medidas certas no tempo certo. Estou lendo muitos artigos da Europa, sobre a China, Coreia do Sul, e eles mostram que o transporte coletivo impulsionou a transmissão rápida do coronavírus entre as pessoas, fazendo essa curva acentuada e intensa num momento em que a saúde teria que dar a resposta e não conseguiu, por isso o número alto de óbitos. Essa intervenção que estamos fazendo é extremamente cabível. Politicamente não é fácil, recebi muitas ligações de pessoas do mercado financeiro, da indústria. Não é uma medida simpática, ela afeta muitos interesses, mas o compromisso com os catarinenses era um governo técnico, e estou seguindo as orientações da saúde.

Moisés disse que acredita que as medidas de suspensão do transporte coletivo devem ser ampliadas por mais de sete dias, e que ainda é precoce suspender o trânsito de veículos de passeio como foi feito com os ônibus nos últimos dias.

Como está sendo o tratamento em SC

A infectologista Regina Valim também participou da coletiva e esclareceu alguns pontos sobre o tratamento e cuidados com os pacientes no momento. Segundo ela, as informações mais atualizadas apontam que uma vacina deve demorar pelo menos um ano para chegar ao mercado.

Por enquanto, as pessoas que precisam de tratamento são inicialmente medicadas com Tamiflu, o remédio do tratamento da H1N1. Após a confirmação do coronavírus o Tamiflu não é mais administrado, pois não tem efeito na Covid-19.

– Tem se falado muito no uso da Cloroquina e Hidroxicloroquina. É um dado concreto de algumas publicações, alguns estudos que comprovam a eficiência. Mas isso a gente tem que ler com muita calma, bastante critério, e fazer novos estudos para levantar se esses medicamentos são realmente eficientes. Esses medicamentos foram aplicados em poucas pessoas, que estavam na UTI. Tem que ter calma – avaliou a médica.

Para Regina Valim, a principal medida por enquanto ainda é o isolamento:

– Fique em casa, as pessoas que não precisam ficar circulando, fiquem em casa. A gente sabe que é difícil manter a criança em casa, manter o idoso em casa, mas é pela saúde das pessoas que estamos tomando essa atitude. A China só conseguiu combater efetivamente o coronavírus quando as pessoas ficaram em casa.

Casos confirmados de coronavírus em Santa Catarina

28 casos

Florianópolis – 8

Braço do Norte – 4

Balneário Camboriú – 4

Rancho Queimado – 2

Joinville – 2

Tubarão – 2

São José – 1

Criciúma – 1

Pomerode – 1

Jaraguá do Sul – 1

Imbituba – 1

Itajaí – 1

NSC.

Parceiros

Fit Fish

Publicidade

Inviolavel
Momento FM