quarta, 26 de junho de 2019 - 01:49:54 PM
quarta, 26 de junho de 2019 - 01:49:55 PM
Lucio Jaques
Andrioli Projetos
PUBLICADA EM 01 de agosto de 2018 - 6:24 PM

Desafios do PT para esta eleição

Reana Seguros

O PT terá um grande desafio nesta eleição, tudo indica que o partido sairá  mesmo com chapa pura, tendo o deputado Décio Lima ao governo e de vice Carlito Merrs, em última instância, já que deixou a vaga de vice em aberta. Já ao senado o desembargador Lédio Rosa de Andrade e possivelmente Ideli Salvatti. Mas o partido vive um drama, quando as pesquisa mostram que dificilmente o PT passará para o segundo turno, mas ao mesmo tempo poderá ser decisivo para o partido que tiver seu apoio no segundo turno. Sem dúvidas, o PT será a noiva mais cobiçada do segundo turno.

Zanotto vice do MDB

O pré-candidato ao governo pelo MDB, deputado Mauro Mariani, convidou a deputada federal Carmem Zanotto (PPS) para ser vice em aliança com o MDB, mas Zanotto vai conversar antes com o partido para dar uma resposta que só deve sair mesmo na convenção do PPS, no próximo domingo (5). Caso feche esta aliança, a candidatura de Mariani ganha mais musculatura e aumenta o tempo de televisão. Outro partido que deverá fazer parte da aliança é o PR, onde as conversas estão bem adiantadas com Jorginho Mello ao senado.

Disputa interna no MDB

O candidato ao governo pelo MDB, Mauro Mariani, enfrenta uma disputa interna no partido. Duas lideranças do partido brigam por uma vaga ao senado. O deputado federal Valdir Colatto que tem ligado para prefeitos e amigos pedindo apoio a sua candidatura. Do outro lado está o ex-governador Paulo Afonso que também não abre mão da sua candidatura ao senado e já afirmou que vai colocar seu nome na convenção do partido. Só que Mariani para trazer o PR para a coligação prometeu ao deputado Jorginho Mello que o MDB não vai lançar candidato. E agora?

PSD e PSDB juntos…

As conversações entre PSD e PSDB estão acontecendo. O candidato ao governo Gelson Merisio tem mantido contato com lideranças tucanas para buscar acertar uma aliança, mas não abre mão da cabeça de chapa ao governo. Em recente conversa entre ele e o prefeito de Criciúma, Clesio Salvaro (PSDB), Merisio foi aconselhado a ser vice de Paulo Bauer, mas não houve uma resposta positiva. Continuam as conversações.

Nova Tríplice

Nos bastidores as negociações entre os três maiores partidos (PSDB, MDB e PSD) continua a todo vapor. Até mesmo uma nova Tríplice Aliança já foi cogitada, mas nada conclusivo.  Até domingo (5), prazo final das convenções, muita água pode rolar embaixo desta ponte. Mas tucanos de alta plumagem acreditam que o PSDB tem tudo para estar com o PSD, no mínimo.

Plano B do PSDB

No ninho tucano, internamente, também existem várias conversações, até mesmo um plano “B”, caso o partido não consiga fechar uma ampla aliança. Napoleão Bernardes, que está “escalado” com candidato a senador, pode virar candidato a vice de Paulo Bauer e o presidente do PSDB, Marcos Vieira, ir ao senado. Em política tudo pode acontecer. Mas acho difícil.

Fogo ou faca amiga?

Depois de passar literalmente uma rasteira em Gelson Merisio, o candidato ao governo pelo PP, Esperidião Amin, ainda acredita existir a possibilidade de ambos sentarem para acertar uma aliança. Merisio já deixou claro que isto está fora de questão. Também não é para menos, foram mais de dois anos de conversações entre o PSD e PP, a ponto de Merisio abrir as portas do governo  e colocar Valmir Comin como secretário de Assistência Social, tirando o PP do ostracismo político durante o segundo mandato de Raimundo Colombo. Mais, Merisio defendeu Silvio Dreveck para assumir a presidência da Alesc, entre outros gestos que fez pelos progressistas, para depois levar uma facada nas costas. Aí fica realmente impossível voltar a conversar.

Conversa entre Amin e Merisio

Informações de bastidores dão conta que o tom da conversa entre Amin e Merisio no seu gabinete não foi das mais amigáveis e não poderia ser mesmo. Amin foi dar a sua decisão de concorrer ao governo depois de defender a candidatura de Merisio. Amin começou uma conversa longa, cheia de rodeios. Merisio já cortou dizendo: “Fique à vontade, vá direto ao ponto.” Amin então soltou: “Vim comunicar que sou candidato a governador.” Merisio levantou, estendeu a mão ao interlocutor e desejou boa sorte. O progressista também se levantou. Acompanhado de Merisio, foi até a porta e saiu.

Cartão Sipag

Parceiros

Piccoli Parceiros
Tiecher Banner
Tatu parceiros
Wilson Martins

Publicidade

Inviolavel
Fit Fish
Momento FM