domingo, 15 de setembro de 2019 - 07:21:43 PM
domingo, 15 de setembro de 2019 - 07:21:43 PM
Lucio Jaques
Sarampo
Andrioli Projetos
PUBLICADA EM 29 de abril de 2019 - 5:49 PM

Dória sugere fusão entre PSDB, DEM e PSD

Reana Seguros

O principal líder do PSDB no país, governador de São Paulo João Dória, defendeu durante convenção do DEM em São Paulo, diálogo do DEM e PSD com o PSDB para possível fusão das três siglas. O motivo alegado é que os partidos precisam estar fortalecidos, já que em 2020 não serão permitidas coligações. Resta saber como vai reagir a velha guarda do PSDB, mas não deixa de ser ousada esta ideia de Dória. O PSDB está desgastado perante o eleitorado brasileiro, depois da última eleição e pelo envolvimento de lideranças tucanas envolvidas em corrupção, a exemplo do senador Aécio Neves, entre outros.

Suplente assume

A presidente da Câmara de Vereadores de Abelardo Luz, Queila Baretta, convocou o suplente de vereador Antônio de Medeiros (PTB), após formalização de renúncia do titular Lucas Sernajoto (MDB). O ato aconteceu na manhã desta segunda-feira (29) e a posse deve acontecer na próxima sessão, segunda-feira, dia 6 de maio. Sernajoto continua preso em Xanxerê, desde o dia 19, quando capotou uma viatura da corporação. Sernajoto é suspeito de ameaçar uma família da ex-companheira do filho de um amigo dele.

Fidélis retorna

A Câmara de Vereadores de Chapecó realiza nesta terça-feira (30), às 15 horas, uma entrevista coletiva sobre o retorno de Arestide Fidelis (PSB). O vereador reassumiu a presidência da Câmara de Chapecó, nesta segunda-feira (29). Ele estava afastado desde o último dia 12 de abril, quando foi condenado a oito anos e seis meses de prisão, por tentativa de homicídio e embriaguez ao volante. Fidélis está livre desde a quarta-feira (24), depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu um habeas corpus.

Governador em Chapecó

O governador Carlos Moisés (PSL) vem a Chapecó nesta terça-feira (30). Depois de quatro meses o governador vem ao Oeste e participa de várias reuniões, juntamente com a vice-governadora Daniela Reinehr. Entre as ações que o governador deve realizar estão a autorização para início das atividades  da E.E.B Zita Flach, onde ficava o antigo DNIT, e assina a ordem de serviço do Hospital Regional do Oeste (HRO).

Velha política

Não demorou para o presidente Jair Bolsonaro (PSL) abandonar o discurso de que foi eleito para colocar em prática a “nova política”. Bolsonaro fez o mesmo que seus antecessores, liberou emendas parlamentares em troca de apoio no Congresso para aprovar a reforma da Previdência. Um levantamento mostra que em abril, até o dia 21, foram desembolsados R$ 426 milhões. Em comparação ao mesmo período de anos anteriores, a quantia só é inferior à de 2018.

Mudança tributária

A partir desta quarta (1°), materiais de construção e elétricos, lâmpadas, reatores, tintas, vernizes e similares, além de artigos de papelaria e eletroeletrônicos não pagarão mais ICMS por Substituição Tributária. Os produtos passam a pagar o principal tributo do Estado após a venda ao consumidor final e não antecipado como era feito antes.

 Mordomia do STF

A vida dos senhores ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) realmente é cheia de mordomias. O STF lançou o edital de um pregão eletrônico para “serviços de fornecimento de refeições institucionais”, com gasto estimado de R$ 1,134 milhão. O serviço se refere à contratação de um fornecedor para as refeições servidas pela Corte, conforme suas necessidades.

Menu

O menu inclui desde a oferta de café da manhã, passando pelo “brunch”, almoço, jantar e coquetel. Na lista, estão produtos para pratos como bobó de camarão, camarão à baiana e “medalhões de lagosta com molho de manteiga queimada”. Exige ainda que sejam colocados à mesa bacalhau à Gomes de Sá, frigideira de siri, moqueca (capixaba e baiana), arroz de pato. Tem ainda vitela assada; codornas assadas; carré de cordeiro, medalhões de filé e “tournedos de filé”, com molho de mostarda, pimenta, castanha de caju com gengibre.

Vinhos nobres

Já os vinhos recebem atenção especial. Se for vinho tinto fino seco, tem de ser Tannat ou Assemblage, contendo esse tipo de uva, de safra igual ou posterior a 2010 e que “tenha ganhado pelo menos quatro premiações internacionais”. “O vinho, em sua totalidade, deve ter sido envelhecido em barril de carvalho francês, americano ou ambos, de primeiro uso, por período mínimo de 12 (doze) meses.” Enquanto isso, a maioria dos brasileiros mal tem feijão e arroz para colocar na mesa.

Crise na família Bolsonaro

Conforme a Revista Época, Carlos Bolsonaro ficou magoado, fez ate beicinho, depois que o pais “desancou” o tal de Olavo de Carvalho e fortaleceu o vice-presidente, Hamilton Mourão, no embate entre o tal filósofo e o general. Para ficar ainda mais engraçado ou ridículo, Carlos bloqueou o acesso do pai ao próprio Twitter no domingo de Páscoa, “refugiando-se”, logo em seguida, em Santa Catarina. Carlos veio descarregar parte de suas mágoas no Clube de Tiro.38, em São José. O local também é frequentado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro. Mas o que estão achando os filhos de Bolsonaro? Afinal presidente só tem um: o seu pai, Jair Bolsonaro.

Pesquisa

Levantamento do Paraná Pesquisas mostra que na capital do Brasil (Brasília) 57,3% dos eleitores aprovam o governo Jair Bolsonaro (PSL), contra 35,9% que o desaprovam. Isso mostra que a aprovação do presidente no Distrito Federal aumentou 2,2 pontos em relação a sua eleição de 2018, quando obteve 55,1% dos votos. O presidente obteve o seu melhor resultado entre quem tem 60 anos ou mais: 59,7%. O menor é entre quem tem 45 e 59 anos com 53,5%. O Paraná Pesquisas ouviu 1.542 eleitores entre os dias 22 e 26 de abril no Distrito Federal. A margem de erro é de 2,5% para mais ou menos.

Governador do RS

O ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni é a esperança do DEM e dos aliados para disputar o governo do Rio Grande do Sul, em 2022. Se o governo Bolsonaro se sair bem até lá, suas chances são significativas.

Buscas no PSL

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta segunda-feira (29), sete mandados de busca e apreensão no âmbito das investigações sobre supostas candidaturas laranjas do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, em Minas Gerais. A operação “Sufrágio Ostentação” tenta esclarecer suspeita de irregularidade na aplicação de recursos referentes a campanhas eleitorais femininas. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio também é investigado por suspeita de ter patrocinado um esquema de candidaturas laranjas durante a eleição de 2018, na qual o PSL teria direcionado verbas de fundo eleitoral para quatro candidatas que acabaram gastando o dinheiro com empresas de pessoas ligadas ao próprio ministro.

 

Cartão Sipag

Parceiros

Tatu parceiros
Wilson Martins
Tiecher Banner
Piccoli Parceiros

Publicidade

Inviolavel
Fit Fish
Momento FM