quarta, 26 de junho de 2019 - 01:52:44 PM
quarta, 26 de junho de 2019 - 01:52:44 PM
Lucio Jaques
Andrioli Projetos
PUBLICADA EM 05 de abril de 2019 - 8:40 PM

Futuro indefinido do ex-deputado Gelson Merisio

Reana Seguros

Tudo leva a crer que o futuro do ex-deputado Gelson Merisio continua indefinido. Com o pé fora do PSD, Merisio estava acertando sua ida para o PP, até se reuniu com caciques do partido esta semana. Nos bastidores surgiu a conversa de que no final da reunião, o senador Esperidião Amin sugeriu gentilmente que ele ficaria melhor no partido Podemos. Agora, surgiu a notícia que a reunião que estava marcada para segunda-feira (8), entre Merisio e caciques do PP, foi cancelada. O presidente estadual do Progressistas, Silvio Dreveck, tentou amenizar afirmando que antes será preciso uma reunião ampliada com a base do partido para discutir a filiação de Merisio no partido. Então, por que marcaram a reunião?

Recado de Amin

Amin não quis ser deselegante e foi diplomático recebendo Merisio para uma conversa. Mas nesta possível ida de Merisio para o PP tem muita coisa em jogo, primeiro que o clã Amin tem mandato e comanda o partido. Segundo, os Amin têm projeto para as próximas eleições do ano que vem e para 2022 o governo do estado. Sem falar no fundo partidário que comandam. Merisio quer ir para o partido, mas não de coadjuvante, quer o comando do partido como presidente. Amin tem outros planos, a presidência vai ficar com a família, que tem deputado estadual, federal e senador.

Cofres públicos

O Ministério Público de Santa Catarina quer que o ex-secretário da Fazenda Antônio Gavazzoni e o ex-presidente do Deinfra Romualdo França devolvam R$ 10,6 milhões aos cofres públicos pelo pagamento, entre 2010 e 2011, de indenizações e restituições que já estariam prescritas, multas cobradas por 13 empresas, de acordo com o pedido na ação civil pública encaminhada ao Judiciário.

Pagamento de emendas

O senador Esperidião Amin (PP) foi o relator da PEC que torna obrigatório o pagamento das emendas de bancada no Congresso pelo governo federal. O senador conseguiu atender a um pedido da administração Jair Bolsonaro para aprovar a medida no Senado. Amin alterou o texto que veio da Câmara dos Deputados e incluiu a previsão de um escalonamento na execução das emendas de bancada, que será de 0,8% da Receita Corrente Líquida (RCL), em 2020, e 1% a partir do ano seguinte. A matéria retorna para a Câmara, pois os deputados terão que rever o texto, quando aprovaram que o 1% valeria já para 2022. Amin operou bem e aceitou o acordado com o ministro Paulo Guedes (Economia), o que não deixa de ser uma concessão que terá repercussão na análise da reforma da Previdência, que, certamente, será modificada no parlamento.

Nota de repúdio

A Associação Catarinense de Imprensa (ACI) e a Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) emitiram notas oficiais em repúdio às declarações da deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL). Em entrevista para esclarecer a coincidência do uso de diárias em datas de lançamento do livro “Feminismo: Perversão e Submissão”, a parlamentar ofendeu jornalistas.

Tucanos querem mudanças

A comitiva tucana de Santa Catarina – deputado estadual Vicente Caropreso, a deputada federal Geovani de Sá e os prefeitos Clésio Salvaro (Criciúma) e Clenilton Pereira (Araquari), foram pedir uma solução para a desgastada imagem do partido em nível nacional e foram recebidos pelo governador de São Paulo, João Doria Júnior. Os tucanos catarinenses querem mudar a direção, nas mãos do deputado Marcos Vieira, muito em função dos resultados da última eleição, sem levar em consideração o desempenho na disputa municipal em 2016. Vieira apenas analisa as bicadas tucanas.

Nacional

No plano nacional, os tucanos querem expurgar Aécio Neves e outros tantos que são alvos de investigações e processos sobre corrupção. Doria, que virou Iinstância máxima das reclamações, admite um sistema de rodízio no comando do tucanato nacional. Por mais que Dória venha ocupando espaço no ninho, em nível nacional ainda é considerado novato pelos tucanos da velha guarda. Pode até influenciar, mas a decisão de mudanças drásticas do PSDB não será ele quem vai decidir.

Moro em Criciúma

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, irá a Criciúma participar das comemorações de 75 anos da Associação Empresarial de Criciúma (Acic). A ida de Moro foi definida em uma audiência dele com o deputado federal Daniel Freitas (PSL), nesta sexta-feira. Ainda faltam definir detalhes quanto a data da agenda de Moro na cidade.

Pior do que eu esperava

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse, em entrevista, que a administração Bolsonaro “precisa andar depressa” para convencer parlamentares e população sobre agendas importantes, como a reforma da Previdência. “Quando não há programa, o governo fica muito frágil, e o Congresso derruba.” Há três meses sob a nova administração, o tucano é mais taxativo. Bolsonaro, diz, é pior do que ele esperava. Quase cem dias depois da posse, o sociólogo de 87 anos afirma não ter visto “nada” do governo.

Cartão Sipag

Parceiros

Tiecher Banner
Piccoli Parceiros
Tatu parceiros
Wilson Martins

Publicidade

Inviolavel
Fit Fish
Momento FM