terça, 22 de junho de 2021 - 09:56:08 AM
Lucio Jaques
App Sicoob
PUBLICADA EM 20 de maio de 2021 - 6:01 PM

João Rodrigues é candidatíssimo a governador de SC

Jovem Aprendiz

 

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues já deixou claro que é candidatíssimo a governador do estado. O seu partido, o PSD, sabe disto. Rodrigues vive um momento político glorioso, com bons resultados econômicos. Chapecó também é exemplo no cenário nacional de combate à pandemia, graças à ousadia e coragem do prefeito em tomar ações rápidas e com resultados extremamente positivos no combate à Covid-19. Sob sua batuta administrativa, o município tem recebido inúmeras obras de destaques, já a economia cresce dia a dia, gerando emprego e renda, para alegria da classe empresarial. Com a casa em dia, João Rodrigues começa a colocar em prática seu novo projeto político, visando às eleições de 2022.

Comprar vacina

A Assembleia Legislativa aprovou por maioria de votos, o projeto de lei (PL) que permite a compra de vacinas contra a Covid-19 pela iniciativa privada catarinense. A matéria, de autoria do deputado Valdir Cobalchini (MDB), segue para a votação da Redação Final antes de ser encaminhada para análise do governador. Sem dúvidas, vai agilizar, ainda mais, o combate à pandemia, dando maior liberdade e tranquilidade às empresas no combate à Covid-19.

Emendas

A deputada estadual Marlene Fengler (PSD) está cumprindo um extenso roteiro de visitas pela região e aproveitou para visitar o prefeito de Chapecó, João Rodrigues, nesta quarta-feira, com quem tratou de emendas parlamentares para o município.

Governador Moisés pode ir para o Progressistas (segunda principal)

Nos bastidores, muitas conversas dão conta que o governador Carlos Moisés (PSL) pode assinar ficha no Progressistas. Nas negociações estaria o movimento para buscar a sua reeleição, com o prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD) de vice. Uma hipótese que deve ser descartada, já que Rodrigues deixou claro que é candidato ao governo do estado em 2022.

A peregrinação de Moisés.

O governador Carlos Moisés está fazendo uma peregrinação pelas regiões do estado, para ocupar espaço político e buscar aliados. Mais do que isto, o governador quer divulgar os seus cem dias de governo. Em síntese, Moisés segue os conselhos de seu fiel escudeiro político, Eron Giordani, entre outros novos aliados do momento para praticar a boa política, distribuindo verbas e atendendo os antigos pedidos, para com isso ganhar musculatura política e encerrar o ano em alta.

Novos desafios

Quem pensa que o governador Carlos Moisés vai encerrar a sua carreira política ao terminar o mandato, está redondamente enganado. Moisés viveu dois momentos no seu governo de extrema tensão e aprendizado. Foi afastado do cargo e escapou de dois pedidos de impeachment, isto lhe deu maturidade política. Moisés aprendeu no calor e temor de perder o cargo de governador a fazer política. Com certeza, isto fez com que se fortalecesse e buscasse novos aliados e musculatura política para novos desafios.

Lula candidato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confirmou pela primeira vez que é pré-candidato à eleição de 2022, após ter recuperado os direitos políticos por decisão do Supremo Tribunal Federal. “Serei candidato contra Bolsonaro”, disse Lula à revista francesa Paris Match. Lula afirmou ainda, “Se estiver na melhor posição para ganhar as eleições e estiver com boa saúde, sim, não hesitarei”, disse o ex-presidente, questionado se será candidato no ano que vem.

Bolsonaro e Lula

No momento, a disputa eleitoral de 2022 para presidente, sem dúvidas está polarizada entre Bolsonaro e Lula. Por mais que muitos admiradores de Bolsonaro não concordem com a possibilidade de Lula disputar a eleição, a justiça mantém a sua elegibilidade até que se tenha veredito quanto aos processos contra ele em andamento.  Enquanto isto, Lula continua sendo um influenciador político na esquerda e do lado dos descontentes com o governo Bolsonaro.

Cenário político

Vejo hoje Bolsonaro desgastado politicamente, afinal ele não é mais novidade e cometeu erros crassos no combate à Covid 19, aliado ao seu negacionismo da existência da doença, chegando a qualificar de “gripezinha”, mesmo tendo mantido o seu percentual de seguidores, que chega próximo aos 30%, conforme mostram os dados. Lula também mantém este mesmo percentual no PT. Resta saber qual dos dois irá agregar novos eleitores e forças políticas para disputar a eleição. Mas ainda é cedo para afirmar, categoricamente, que os dois serão os protagonistas das próximas eleições. E se Lula realmente vai conseguir disputar a eleição. A conferir

Receba atualização das notícias pelo WhatsApp. Clique aqui!

Parceiros

Publicidade

Inviolavel
Momento FM