segunda, 06 de abril de 2020 - 09:43:05 PM
Lucio Jaques
Atendimento saúde
PUBLICADA EM 18 de fevereiro de 2020 - 6:15 PM

Lideranças garantem que nome certo para agregar é Bruno Bortoluzzi

Imprensa contra3

 

É voz corrente entre lideranças de vários partidos que o ex-prefeito Bruno Bortoluzzi (PSDB) é o nome certo para agregar as forças políticas de Xanxerê, nesta eleição. Bortoluzzi vem sendo assediado para que repense sua posição de não disputar a eleição. O ex-prefeito estaria com os caminhos abertos e apoio de várias siglas, caso deseje disputar a eleição. Conforme as lideranças “o cavalo esta encilhado, é só montar”. Com a palavra Bruno Bortoluzzi.

Eleição aberta…

Como já falei em minha coluna, esta eleição municipal de Xanxerê continua aberta. Conversei com várias lideranças, nesse fim de semana, que afirmaram que nada está definido, podendo até ser criada uma Tríplice Aliança, com PSDB, MDB e PSD. “Em eleição tudo pode acontecer”, falou uma liderança. A conferir.

Um mais um…

Nem sempre a matemática se aplica na política. Às vezes, um mais um não são dois, e às vezes um vale por dois. Coisas da política. Observadores atentos tem visto com frequência a dupla de ex-vereadores Adenilso Biasus e Fernando Callfass juntos, alinhados em um bate papo político descontraído. Seria o prenúncio de uma aliança política para as eleições municipais? Só o tempo dirá.

Encontro do PSL

O partido do governador Moisés, o PSL, realizou neste sábado (15) um grandioso evento em São José, quando filiou 18 prefeitos e sete vices. Isto mostra que o partido vem forte para as eleições municipais, com musculatura política. O evento contou com a presença do governador Carlos Moisés, do vice-presidente nacional Antônio de Rueda, do deputado estadual Coronel Mocelim, de secretários de estado, e do presidente estadual da sigla, deputado federal Fabio Schiochet. Lideranças de todas as regiões prestigiaram o evento.

Prefeitos do PSL

Entre os prefeitos e vices filiados, destaque para a fala do prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, que frisou a confiança na administração Carlos Moisés como fator decisivo na sua filiação. O Governador Carlos Moisés afirmou da importância dos novos prefeitos que chegaram ao 17, de levar para os seus municípios o modelo de sua administração. Sem dúvidas, Moisés dá um passo importante para dar musculatura política ao PSL, visando às eleições municiais. Mais do que isto, o governador começa a ter lideranças defendendo o seu modelo de governo, agora com mais um representante no Oeste.

Novo líder

Desde a saída do deputado Maurício Eskudlark (PL), como líder de governo, o governador Moisés estava sem um líder na Assembleia Legislativa para falar e defender o seu governo. A saída foi buscar apoio no PDT, através da deputada pedetista Paulinha da Silva, o que não agradou o comando nacional do partido, muito menos o estadual. Conversações dão conta que Paulinha deve assinar ficha no PSL, assim como seu ex-vice, que hoje é o prefeito de Bombinhas, Paulo Mueller.

PDT não gostou

Um dos maiores líderes pedetistas, o ex-ministro Manoel Dias (Maneca), ao saber que a deputada Paulinha da Silva havia aceitado o convite do governador Carlos Moisés para ser líder do governo, na Alesc, não gostou nada e alfinetou: “Foi uma afronta ao partido.” Maneca convocou uma reunião de emergência do comando pedetista catarinense para discutir a situação. O clima no PDT catarinense não é dos melhores e promete piorar, caso Paulinha decida manter a sua posição como líder do governo.

Loureiro exonera todos os comissionados

O prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (DEM) tomou uma decisão, que pegou muita gente de surpresa. O prefeito exonerou todos os comissionados. A publicação foi feita no Diário Oficial da Prefeitura de Florianópolis, na versão digital, que está na internet. Conforme o secretário de Comunicação, Bruno de Oliveira, o prefeito pratica este ato todos os anos. Vai fazer uma avaliação. Quem estiver bem, fica.

 Encontro e reclamações…

Sob o comando do presidente do diretório estadual do PSD, deputado Miltom Hobus, aconteceu na última segunda-feira (17) em Florianópolis, o Encontro Estadual de prefeitos, vice-prefeitos e parlamentares do PSD. Dos 55 prefeitos, estiveram presentes 30.  Cerca de 100 lideranças participaram do evento. O objetivo do encontro foi apresentar cases sobre gestões modernas e seus benefícios para as comunidades. Hobus voltou a reclamar do governador Moisés afirmando que ele está “cooptando prefeitos e vices de vários partidos, oferecendo recursos do Fundo Eleitoral, obras e serviços estaduais.” Inocente o nobre deputado, o PSD é oposição ao governo, esperava o quê? Sem falar que o PSD quando esteve no governo fez o mesmo, como todos os partidos.

Apoio evangélico

O governador Carlos Moisés (PSL) está trabalhando a todo vapor em busca de novas lideranças para as fileiras do partido, isto todos sabem, mas agora Moíses busca apoio dos evangélicos para reforçar ainda mais a musculatura política do PSL para as eleições municipais.  O governador realizou na última segunda-feira (17) na Casa da Agronômica um jantar para mais de 30 pastores de igrejas de todo o estado.

Militares não gostaram

Aumentou a tensão entre militares e Governo do Estado, que cancelou a reunião com a categoria prevista para essa terça-feira, em mais uma rodada de negociação pela reposição inflacionária. A Secretaria de Estado da Administração transferiu a reunião para sexta-feira de Carnaval. O presidente da entidade João Carlos Pawlick afirmou: “Isso foi um desrespeito com a categoria, que agora reforça ainda mais sua mobilização. Não aceitamos o pacote indecente do governo e vamos lutar por nossos direitos”, destacou o presidente da Aprasc.

Cartão Sipag

Parceiros

Tiecher Banner
Piccoli Parceiros
Tatu parceiros

Publicidade

Vicini Pneus
Inviolavel
Momento FM