terça, 18 de setembro de 2018 - 11:47:59 PM
terça, 18 de setembro de 2018 - 11:47:59 PM
Lucio Jaques
Sessões Setembro
Sífilis
Cemei
PUBLICADA EM 12 de setembro de 2018 - 9:12 AM

Lula usava fundos de estatais para ter vantagens, afirma Palocci

Reana Seguros

Em depoimento à força-tarefa da Operação Greenfield, o ex-ministro Antonio Palocci afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva interferia nos investimentos dos fundos de pensão mantidos por estatais, com o pedido de “vantagens indevidas” a empresas interessadas em receber aportes.
Segundo Palocci, esses pedidos eram feitos por tesoureiros do PT. Palocci citou Delúbio Soares, Paulo Ferreira e João Vaccari Neto, que teriam exercido essa função em períodos diferentes. “O presidente Lula expedia determinações para colocar recursos em empreendimentos de interesse do governo. Que nem sempre era vantagem indevida, mas apenas para atender vantagem política”, diz trecho do depoimento de Palocci aos procuradores da força-tarefa, que apura desvios nos maiores fundos de pensão do País. Palocci afirmou que, mesmo antes de ser eleito presidente, Lula já tinha influência na administração dos fundos, mas o ex-ministro não detalhou essa atuação.

Palocci fechou um acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal e vem prestando depoimentos em investigações e processos em andamento. Aos procuradores da Greenfield, o foco foi sobre o FIP Sondas, acionista da Sete Brasil, empresa criada à época da descoberta do pré-sal para alugar sondas para a Petrobrás. Os fundos de pensão do Banco do Brasil (Previ), da Caixa (Funcef) e da Petrobrás (Petros) eram os principais cotistas do FIP.

Cartão Sipag

Parceiros

Piccoli Parceiros
Tatu parceiros
Tiecher Banner

Publicidade

Fit Fish
Inviolavel
Callfass Transportes
Momento FM