sexta, 27 de novembro de 2020 - 03:46:26 AM
sexta, 27 de novembro de 2020 - 03:46:27 AM
Lucio Jaques
Reana Seguros
PUBLICADA EM 27 de agosto de 2020 - 5:47 PM

MDB de Xanxerê fecha com o Republicanos

App Sicoob

 

O MDB está trabalhando firme na pré-candidatura à majoritária do advogado Adenilso Biasus, em Xanxerê, em busca de fechar uma coligação forte neste pleito eleitoral. De primeira mão fiquei sabendo que o MDB fechou com o Republicanos. O anúncio oficial deve ocorrer nesta sexta-feira (28), em uma coletiva para imprensa e correligionários, com a presença do presidente Vilmar do Som. Biasus está animado com a pré-campanha, pelos diversos apoios que vem recebendo, afirmam os emedebistas. Sem dúvidas, o MDB começa a ganhar mais musculatura política, com a chegada do Republicanos.

Um novo projeto

O sargento Feo pediu afastamento da Polícia Militar, para concorrer a vice-prefeito pelo PODEMOS, na chapa com o pré-candidato a prefeito de Xanxerê, o empresário Edson Marció. Feo tem um trabalho excepcional na PM, bem como no Proerd, onde atuou 18 anos como orientador do programa para crianças e jovens nas escolas contra o uso de drogas e violência. Conforme Feo, o PODEMOS tem um projeto sério e transparente, por isso aceitou o desafio de trabalhar em prol de um projeto que visa melhorar a vidas dos xanxenses.

Chapa de vereadores

Com uma chapa completa de pré-candidatos a vereadores, o PSL se organiza para as eleições municipais deste ano. Na última terça-feira (25), o partido reuniu os pré-candidatos para deliberar sobre as ações que estão sendo tomadas e a organização da convenção do partido, que está sendo agendada para o dia 12 de setembro. O PSL, que vai confirmar a candidatura do vereador Wilson Martins dos Santos a prefeito, aposta em uma chapa de vereadores com estreantes na política.

Presidente da Comissão de Impeachment

O deputado estadual João Amin (PP) foi escolhido, por unanimidade, como presidente da comissão que analisará o impeachment do governador Carlos Moisés (PSL) e da vice, Daniela Reinehr. O vice-presidente será o deputado Maurício Eskudlark (PR), ex-líder do governo na Alesc, mas agora é oposição declarada ao governo. Para relator, havia dois candidatos – Luiz Fernando Vampiro (MDB) e Jessé Lopes (PSL). Vampiro foi escolhido relator, por oito votos a um. Jessé ocupará a posição de vice-relator. Entre os escolhidos, a maioria faz oposição a Moisés.

Entrou na justiça

A deputada estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa, Paulinha (PDT), impetrou, no órgão especial do Tribunal de Justiça de Santa, um Mandado de Segurança, contra a composição da Comissão Especial do Impeachment, questionando a forma da escolha dos membros da comissão que vai analisar o pedido de impeachment. Em síntese, Paulinha também quer fazer parte da comissão.

Estratégia do governo     

Esta estratégia do governo em pedir para a deputada Paulinha entrar com o Mandato de Segurança, para participar da Comissão de Impeachment, tem o intuito de ganhar tempo. Se o Judiciário respaldar o pedido de liminar que questiona a forma de escolha dos nomes pelos líderes, o prazo de análise das defesas, que termina dia 16 próximo, será prorrogado. Isto dará mais tempo para os envolvidos trabalharem suas defesas.

Amin mudou de ideia…

O deputado João Amin (PP) terá pela frente uma grande responsabilidade e um abacaxi para descascar dentro do partido e na família, visto que o seu pai, o senador Esperidião Amin, recentemente, fez uma declaração bombástica:  “É crueldade com o povo que isso seja prioridade do parlamento”, disse Amin. Deixou claro ser contra o afastamento do governador Moisés. Será que o senador mudou de ideia?

Está solta a deputada

Apontada como mandante do assassinato do próprio marido, a deputada Flordelis é muito agradecida ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que, como ela, é parlamentar do Rio de Janeiro. A criminosa, denunciada por filhos e cúmplices, não está presa graças a Maia, que mantém na gaveta há 19 meses a proposta de emenda constitucional que extingue o foro privilegiado. Já aprovada no Senado, a proposta poderia ter sido votada na Câmara desde dezembro de 2018, mas Maia não permite. O privilégio de foro protege e dificulta a punição de eventuais crimes cometidos por 58 mil autoridades. Este é o Brasil.

Bolsonaro tranquilo

O levantamento do Paraná Pesquisa aponta que o presidente Jair Bolsonaro é a autoridade dos Três Poderes com a qual 43,6% mais simpatizam. O levantamento foi realizado entre os dias 22 e 24, exatamente quando o presidente era muito criticado por suas palavras agressivas contra um jornalista.

Fritou Guedes

O presidente Jair Bolsonaro criticou publicamente, a proposta do Renda Brasil, apresentada pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao participar da solenidade de religamento do Forno 1 da Usiminas, em Ipatinga (MG). O chefe do Executivo informou que determinou a suspensão do lançamento desse projeto e de outras ações do Pró-Brasil, um pacote de medidas econômicas e sociais para tirar o país da crise. Ele deu três dias para Guedes apresentar uma nova proposta e acaba agora sexta-feira (28). Bolsonaro mandou Guedes se virar nos trinta. O episódio foi visto, no meio político, como parte de um processo de fritura e de desmoralização do ex-superministro, cuja saída do governo vem sendo dada como certa.

Parceiros

Publicidade

Inviolavel
Momento FM