terça, 22 de junho de 2021 - 10:28:39 AM
Lucio Jaques
App Sicoob
PUBLICADA EM 01 de junho de 2021 - 8:05 PM

Moisés busca se fortalecer na Alesc e convida PT para jantar

Jovem Aprendiz

 

 

O novo estilo de governar de Carlos Moisés (PSL), está aberto para todos os partidos, ao que parece. Moisés e alguns integrantes de seu comitê gestor, jantam nesta terça-feira (1) com os deputados estaduais do PT. Conforme lideranças petistas, a ideia seria a de adotar uma postura de independência, votando com o governo sempre que a bancada concordar com a pauta, mas sem indicar cargos.

Moisés ignora Zanotto

Ainda repercute na capital Florianópolis, a atitude do governador Carlos Moisés(PSL) em ignorar, olimpicamente, a deputada federal Carmen Zanotto no cerimonial de entrega da ordem de serviço, na última segunda-feira (31), em São Joaquim. Na solenidade foram chamados os três deputados estaduais – Marcius Machado, Paulinha e Volnei Weber – ao microfone e depois foi passada a palavra ao prefeito de São Joaquim e encerrou-se a solenidade. Um sinal claro que o governador não gostou nada da deputada ter aceito o convite da sua vice Daniela Reinehr, quando assumiu o governo, interinamente. Vale lembrar que Moises chegou a convidar Zanotto para assumir o cargo de secretária da Saúde, mas ela recusou.

Vitória na Alesc

O governador Carlos Moisés (PSL) falou, nesta terça-feira (1), que a Assembleia Legislativa “garantiu uma vitória importante para Santa Catarina” ao derrubar o veto – definido em maio pela interina Daniela Reinehr – que impedia investimentos do Estado nas rodovias federais. Sem dúvidas é  uma vitória também para o governador, que teve seu pedido de anulação do ato apoiado pelos deputados. Tudo indica que Moisés vai ter sinal verde para aprovação de seus projetos na casa.

Acordo fechado

O pré-candidato ao governo do estado o senador Jorginho Mello (PL) obteve um apoio político de peso vindo do norte do estado. O deputado estadual Kennedy Nunes (PTB), definiu um acordo entre os dois partidos e as respectivas candidaturas. O projeto, segundo ambos, tem o aval do presidente Bolsonaro. Nunes assumiu o comando do PTB no estado.

 Musculatura política do PL

O projeto político do senador Jorginho Mello (PL) ganha musculatura política com esta aliança com o PTB catarinense. Nos bastidores a informação é que o deputado estadual Kennedy Nunes (PTB), foi para o partido com aval de Bolsonaro para ser o seu candidato ao senado. Jorginho Mello sai na frente e se antecipa nas negociações e acordos para disputa da eleição ao governo do estado. Com isso, começa a mexer no tabuleiro político catarinense

Dois anos de presidente

O presidente estadual do MDB, o deputado federal Celso Maldaner, completou nesta terça-feira (1) dois anos no comando da sigla. O presidente faz um balanço dos trabalhos neste período. “Assumi o compromisso de levar o MDB para mais perto das bases e é isso que estamos fazendo. Reformamos a sede do diretório para que se tornasse um ponto de acolhida dos emedebistas na capital, fizemos encontros regionais, reestruturamos a associação dos prefeitos do MDB, visitei todos os municípios nas eleições municipais levando apoio e motivação ao nosso time, gastando a sola do sapato, olhando no olho da nossa militância e aproximando o MDB das bases. Elegemos 96 prefeitos, 67 vices e mais de 820 vereadores”, afirma.

Indiciar Bolsonaro

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), disse que, com um mês de funcionamento, o colegiado conseguiu reunir evidências de que Bolsonaro seguia orientações de um “gabinete paralelo” ao Ministério da Saúde e agiu de forma “deliberada” para atrasar a compra dos imunizantes, apostando na chamada “imunidade de rebanho”. A cúpula da CPI da Covid afirma já haver provas suficientes de que o governo de Jair Bolsonaro não quis comprar vacinas para combater o novo coronavírus.

Bolsonaro no Patriota

Nesta segunda-feira (31), o deputado federal Bibo Nunes afirmou nas redes sociais, que o presidente Jair Bolsonaro vai assinar ficha no  Patriota. Conforme Nunes, isto foi confirmado pelo senador Flávio Bolsonaro que assinou ficha no partido e discursou na convenção do partido, garantindo que Bolsonaro vai mesmo para o Patriota. Já o presidente nacional do Patriota, Adilson Barroso, garante que é fiel e passará o comando partido para Jair Bolsonaro. A conferir.

 

 

Receba atualização das notícias pelo WhatsApp. Clique aqui!

Parceiros

Publicidade

Inviolavel
Momento FM