quinta, 16 de julho de 2020 - 01:40:37 PM
quinta, 16 de julho de 2020 - 01:40:37 PM
Lucio Jaques
Reana Seguros
PUBLICADA EM 28 de maio de 2020 - 5:04 PM

Moisés sai para respirar…

App Sicoob

 

 

O governador Carlos Moisés (PSL) depois de viver um verdadeiro tsunami dentro do governo, com compras irregulares feitas por várias secretarias, aliadas à turbulência política sem precedentes, busca tomar o controle do seu governo. Moisés resolveu sair de dentro do Centro Administrativo, epicentro da crise, e viajar pelo estado, como forma de tomar um ar, sem respirador. O governador está marcando presença nas regiões e se fortalecendo politicamente na base. Moisés busca musculatura política, para enfrentar os desafios que tem pela frente, como uma CPI que pede seus afastamento e pedidos de impeachment.

Busca silenciosa pelo MDB

Ao mesmo tempo em que viaja pelo estado, o governador Moisés marca uma agenda paralela visando se fortalecer na Alesc. Moisés busca silenciosamente se aproximar da bancada do MDB. A primeira tentativa, quando convidou para almoçar o ex-governador Eduardo Pinho Moreira, não deu resultado. Agora acertou o foco, convidou o presidente estadual, o deputado Celso Maldaner, que tem o bastão do MDB na mão.  Moisés como não é bobo, para dar um ar descontração e não oficial, convidou também o irmão, o ex-governador e presidente de honra da seção estadual do partido, Casildo Maldaner. Falta só definir a data.

Por favor…

Pela indignação do presidente Bolsonaro, nesta quinta-feira (28), referente à operação contra Fake News, deflagada pela Polícia Federal por solicitação do Supremo Tribunal Federal, aos amigos e seguidores e amigos do presidente, foi um sinal claro que Bolsonaro foi muito cobrado pelos companheiros. Mas teve algo de positivo nisto tudo, o presidente percebeu que não manda sozinho no Brasil. Bolsonaro entendeu que precisa conviver harmoniosamente com os outros dois poderes (Legislativo e Judiciário) para haver um equilíbrio. Bolsonaro pediu por favor, para que parem as investigações.

Recado ao STF

O presidente Bolsonaro enviou um recado direto à Corte: “Não teremos outro dia como ontem, chega”. Segundo ele, a medida tomada pelo Supremo visa retirar sua visibilidade na mídia: “Querem tirar a mídia que tenho a meu favor sob o argumento mentiroso de fake news”. Bolsonaro qualificou como absurda a ação da PF: “Ordens absurdas, não se cumprem” e que temos que botar limites.

Bolsonaro se diz aberto a conversar

O presidente Bolsonaro afirmou que está aberto ao diálogo e conversação com o Congresso e o STF. Mais, Bolsonaro pediu para acabar com os enfrentamentos entre os poderes e buscar um equilíbrio, pensando no bem comum do país. Sem dúvidas, o presidente mostrou bom senso e lucidez em suas palavras. Resta saber até quando esta paz aparente vai durar. Conhecendo os rompantes de Bolsonaro é difícil de acreditar que vá durar.  Mas marcou pontos perante à sociedade.

Acabar os enfrentamentos

Mas está na hora dos poderes constituídos, sentarem na mesa e acabarem com estes enfrentamentos de poder, e pensarem como sair desta pandemia que está matando muitas pessoas. Mais do que isto, pensar uma agenda positiva para o Brasil e começarem juntos a realizar os projetos necessários para salvar nossa economia e os milhares de empregos perdidos nesta pandemia.  Se continuar este enfrentamento de poderes poderemos chegar a uma situação incontrolável, podendo chegar ao uso inevitável das Forças Armadas. O que ninguém quer.

 

Parceiros

Fit Fish

Publicidade

Inviolavel
Momento FM