quinta, 16 de julho de 2020 - 01:11:34 PM
quinta, 16 de julho de 2020 - 01:11:34 PM
Lucio Jaques
Reana Seguros
PUBLICADA EM 01 de junho de 2020 - 1:25 PM

O PSDB em busca de um candidato…

App Sicoob

 

O coordenador estadual do PSDB, o ex-deputado Gelson Merisio, esteve três dias em Xanxerê, na semana passada, conversando com os caciques tucanos para definir um nome do partido para ser candidato a prefeito nesta eleição. Mas Merisio saiu sem resposta a esta pergunta. Os possíveis nomes do PSDB que poderiam concorrer, como o ex-prefeito Bruno Bortoluzzi, o empresário Oscar Martarello, entre outros, não querem concorrer. O motivo seria os compromissos profissionais com suas empresas. Merisio tem pela frente um grande desafio, arrumar um nome para disputar esta eleição. Sem falar que é sua cidade política, onde sempre teve influência e participação ativa nas eleições municipais.

Dilema de Bortoluzzi

É voz corrente no meio político que o nome do PSDB para disputar esta eleição é do ex-prefeito Bruno Bortoluzzi. Ele agrega todos os segmentos e traz consigo o know how de excelente administrador. Bortoluzzi fez um governo de realizações, isto é inegável, que é lembrado até hoje. Mas se vê num dilema, que é largar a administração de suas empresas para se dedicar exclusivamente à política. Mas como em política não existe ponto final… A conferir.

Alesc retorna às atividades

Depois de uma semana fechada para desinfecção, devido a um servidor estar com Cobvid-19, além de outros quatro casos suspeitos, a Assembleia Legislativa retorna aos trabalhos normais. As sessões começam nesta terça-feira (2) a partir das 15 horas. As sessões e reuniões prosseguem no formato misto, ou seja, com a presença dos deputados em plenário ou por meio de videoconferência.

Depoimentos na CPI dos respiradores

A Assembleia começa os trabalhos nesta terça-feira (2) com os depoimentos na CPI dos Respiradores. Estão mantidos os depoimentos dos ex-secretários de Saúde, Helton Zeferino, e da Casa Civil, Douglas Borba; e da ex-superintendente de gestão administrativa da SES, Márcia Regina Geremias Pauli, apontados como os três principais envolvidos no processo de compra dos 200 respiradores ao preço de R$ 33 milhões, com pagamento antecipado e sem garantias.

Quebra de sigilo

Conforme o relator da CPI dos Respiradores, deputado Ivan Naatz (PL), está em andamento a estratégia de compartilhamento de informações com as investigações paralelas da Polícia Civil e do Ministério Público, sendo que os depoimentos escritos já foram obtidos e colocados nos autos, incluindo também os de mídias digitais (áudio e vídeo).  Naatz afirmou, ainda, que vai  requerer na Comissão Parlamentar de Inquérito o ajuizamento, via procuradoria da Alesc, de um Mandado de Segurança para quebra do sigilo de dois depoimentos que foram dados pelo ex-secretário da Casa Civil, Douglas Borba, quando foi efetuada a busca e apreensão e pelo ex-secretário de Saúde, Helton Zeferino, que voltou à DEIC e fez um depoimento voluntário, após o depoimento inicial“Esses depoimentos são fundamentais para esclarecer a verdade. A CPI vai trabalhar para que a verdade apareça, doa a quem doer,” afirmou o parlamentar.

 Pesquisa sobre eleições

Em uma pesquisa realizada pelo Instituto Paraná, nos dias 23 e 26 de maio, com 2.280 pessoas de todo o Brasil, foram feitas perguntas relacionadas à situação dos prefeitos e das eleições municipais neste contexto de pandemia.
Sobre a atuação dos mandatários municipais no combate ao Coronavírus, 42,3% dos ouvidos consideram boa ou ótima a condução dos líderes. Para 28,7% o trabalho dos alcaides é ruim ou péssimo.
Para 26,2% o desempenho dos prefeitos é apenas regular. Os pesquisadores também quiseram saber se os prefeitos que estão indo bem diante da crise extrema são favoritos à reeleição. O resultado é expressivo: 61,8% responderam que sim, contra 30,6% que acham que não.
Por fim, os entrevistados foram inquiridos sobre a possibilidade de adiamento das eleições de outubro, quando os brasileiros iriam eleger ou reeleger prefeitos e vereadores. O resultado é ainda mais significativo: 65,3% dos brasileiros são favoráveis ao adiamento do pleito. Apenas 28,7% disseram que são contra uma nova data eleitoral.

Grupos financiados

Vimos neste domingo, em várias partes do país, manifestações contra o presidente Bolsonaro e a favor, que acabaram terminando em enfrentamentos entre os grupos. Sem dúvidas, isto não é um bom sinal, só divide o país ainda mais. Conforme analistas socias, estes enfrentamentos tendem a aumentar e sair do controle, podendo até causar uma tragédia. Esperamos que não. Mas o mais importante de tudo isto, é que estes grupos estão sendo financiados por algum segmento e com um objetivo claro, político.  O País precisa urgente voltar à normalidade e os líderes do governo, congresso e judiciário, sentarem para buscar um entendimento e focarem nos problemas emergenciais do Brasil, como o combate ao coronavírus, crescimento da economia, geração de emprego e ajuda àqueles que estão sendo afetados com esta pandemia. Esta divisão no país tem que acabar.

Parceiros

Fit Fish

Publicidade

Inviolavel
Momento FM