domingo, 15 de setembro de 2019 - 07:17:20 PM
domingo, 15 de setembro de 2019 - 07:17:20 PM
Lucio Jaques
Andrioli Projetos
Sarampo
PUBLICADA EM 14 de março de 2019 - 6:34 PM

Prefeito Luciano Buligon se reúne com cúpula do Democratas

Reana Seguros

O prefeito de Chapecó Luciano Buligon (sem partido) se reuniu nesta quarta-feira (13), em Brasília, com a cúpula do Democratas (DEM). Ele foi recebido pelo presidente nacional do DEM, prefeito de Salvador (BA), ACM Neto, e pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), a quem presenteou com uma camisa da Associação Chapecoense de Futebol. O prefeito disse que foi uma bela reunião, quando recebeu o convite para se filiar ao DEM, já que o seu perfil estaria dentro do Novo Democratas. Buligon foi recebido na casa de Rodrigo Maia, antecedendo uma reunião do presidente da Câmara com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Eleições 2020

O clima em Xanxerê é de eleições municipais, basta ver as manifestações na tribuna da Câmara de Vereadores.  As redes sociais têm sido palco de publicações, algumas favoráveis, outras contrárias às ações dos vereadores nesta legislatura, o que deixa o clima ainda mais tenso. Este ano promete ser de muitos debates, mais do que isto, as lideranças que almejam disputar a eleição começam a colocar suas fichas e os nomes na mesa.

Pedras do tabuleiro

Do outro lado, também pensando nas eleições municipais, o grupo do PSD, já iniciou o jogo político mexendo em algumas pedras do tabuleiro, apostando tudo na administração positiva do prefeito Avelino Menegolla. Alguns nomes começam a ser levados para discussão. Interessados não faltam para buscar a sucessão de Menegolla.

Caminhos do PT

A pergunta que não quer calar é: quem será o candidato do PT nas próximas eleições? Hoje o partido conta com três nomes, Alexandre Antoniolli que disputou a última eleição e os vereadores Adriano de Martini e Lenoir Tiecher. Este seria um caminho, o outro uma coligação com PSD e lançar o vice. Mas quem?

Incentivos fiscais

Os deputados estaduais catarinenses aprovaram por unanimidade, o Projeto de Lei (PL) 24/2019, de autoria da Comissão de Finanças e Tributação, que suspende até 31 de julho os efeitos de dois decretos do Poder Executivo que retiravam benefícios fiscais para produtos da cesta básica e da construção civil. Aprovada em turno único, a proposta segue para sanção ou veto do governador Carlos Moisés da Silva (PSL). Esta ação reflete diretamente no mercado, dando uma temporária tranquilidade as mercado empresarial. Com isso, abre novas possibilidades de investimentos.

Até quando secretário?

Desde que o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli abriu a caixa preta sobre as finanças do estado, sua permanência no governo começou a ser questionado por pesselistas que não gostaram da atitude do secretário. Agora, nos bastidores um grupo trama a exoneração de Eli. Esta ação só ainda não ganhou força porque o governador Carlos Moisés (PPSL) sabe que precisa, mais do que nunca, da experiência e conhecimento do secretário sobre s finanças do estado. Mas até quando?

Impeachment de Mendes

Os advogados Modesto Carvalhosa, Laercio Laurelli e Luís Carlos Crema entregaram, nesta quinta-feira (14), ao Senado Federal o pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. No documento, eles acusam Mendes de exercer atividade político-partidária, e de praticar procedimentos incompatíveis com a honra, dignidade e decoro nas funções de ministro. Sinceramente, há muito tempo os atos tomados por Mendes na Suprema Corte demonstram total parcialidade e comprometimento nas decisões.

Bolsonaro em novo partido

Está confirmado que o presidente Jair Bolsonaro deve deixar o PSL. Está marcado para o dia 7 de abril em Bento Gonçalves, na serra gaúcha, o lançamento do novo partido de Bolsonaro. A sigla deverá ter 104 fundadores nacionais, sendo Bolsonaro um deles. No Rio Grande do Sul, detalhes como a denominação da sigla e o número de urna são mantidos em sigilo ainda. O responsável pela costura nacional é o vereador do Rio, Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente.

Limpeza

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) marcou um gol de placa ao extinguir mais de 21 mil cargos em comissão e funções gratificada. Na realidade, esta ação de governo foi para tirar os cargos ocupados por petistas no governo. Bolsonaro, mesmo antes de assumir, já havia afirmado que não iria deixar petistas em seu governo. A economia será de aproximadamente 195 milhões por ano.

Previdenciômetro

O Previdenciômetro da Confederação Nacional da Indústria ultrapassou a marca dos R$ 7,6 bilhões. É o valor que já teria sido poupado se a proposta de reforma da previdência tivesse sido aprovada, em 2017. Os números chamam a atenção, assim como as perdas para o contribuinte nesta proposta que foi apresentada.  Antes de votar é preciso uma ampla discussão, para que depois não venhamos lamentar.

Zerar a fila

O governo do Estado pretende zerar a fila de convênios com as prefeituras no primeiro semestre. São 108 contratos com municípios que ficaram pendentes da gestão anterior, o que resultou em obras paradas. Para o segundo semestre, a meta será atender 100% das emendas impositivas. Duas informações que agradam deputados e prefeitos e que podem ajudar na aprovação da reforma administrativa.

Cartão Sipag

Parceiros

Tiecher Banner
Piccoli Parceiros
Tatu parceiros
Wilson Martins

Publicidade

Inviolavel
Fit Fish
Momento FM