segunda, 17 de janeiro de 2022 - 12:53:40 AM
segunda, 17 de janeiro de 2022 - 12:53:40 AM
Lucio Jaques
App Sicoob
PUBLICADA EM 07 de dezembro de 2021 - 12:55 PM

PSD define nomes de candidatos a deputados e governador

O PSD deu o ponta pé inicial, visando às eleições do ano que vem.  O partido reuniu, na Arena Petry, em São José, suas principais lideranças em um encontro que contou com a presença do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco e do presidente estadual Milton Hobus, entre outras lideranças. No evento foram anunciados os pré-candidatos ao governo, deputados federal e estadual nas eleições de 2022. Três nomes foram apresentados: o prefeito de Chapecó João Rodrigues, o ex-governador Raimundo Colombo e o ex-prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes.

Os desafios do PSD

O PSD catarinense vem para a disputa ao governo do estado com três nomes e marca sua posição no cenário político. Falta agora a definição de um único nome, mas isto só deve acontecer nas prévias do partido; que ainda não tem data marcada. Vale lembrar que o PSD é base do governo Carlos Moisés. Então, antes o PSD terá que se afastar do governo Moisés para entrar no jogo político e na disputa ao governo, definitivamente. Resta saber como o partido irá lidar com este divórcio do governo e ficar bem junto ao eleitorado catarinense, sem desgaste. Um desfio a ser enfrentado em breve.

PL busca fortalecer seu projeto com PP de vice

O senador e pré-candidato ao governo Jorginho Mello começa a dar uma nova cara para o projeto do partido, rumo ao governo do estado. Mello quer montar um tripé com PL, PP e Republicanos, mesmo projeto que vai dar sustentabilidade ao projeto do presidente Jair Bolsonaro que busca a sua reeleição. Um sinal que o vice de Mello pode vir do PP. Será?

Merisio liderar a esquerda…

O ex-deputado Gelson Merisio está apático no cenário político. Com algumas participações em reuniões do PSDB, Merisio ainda não sabe o que fazer nas próximas eleições. Não definiu se realmente será o candidato tucano a disputar a eleição ao governo, ou se vai ao senado. Mas um jantar com o seu colega de partido, Gilmar Knaesel, e com o presidente estadual do PT, Décio Lima, chamou a atenção do meio político. Informações extraoficiais dão conta que Merisio confidenciou a amigos mais próximos que sonha em liderar um projeto de esquerda, ou até mesmo coordenar a campanha. “Ele tem dito que a única coisa que ele deseja é vencer, sair vencedor da eleição”.

Sangue nos olhos

Lideranças políticas e políticos que que já tiveram reunião com o juiz e pré-candidato a presidente pelo PODEMOS, Sérgio Moro, são taxativos em afirmar que ele está com “sangue nos olhos” e muito ressentimento com Bolsonaro. Também não é para menos, Moro acabou deixando a magistratura, no auge de sua carreira, para se aventurar na política. Percebeu tarde que Bolsonaro nunca foi um MITO, mas mais um político do baixo clero, pior, que não sabe fazer política, mas sim politicagem.

 

Receba atualização das notícias pelo WhatsApp. Clique aqui!

Parceiros

Momento FM

Publicidade

Inviolavel
Inviolavel