sábado, 15 de dezembro de 2018 - 12:03:57 AM
sábado, 15 de dezembro de 2018 - 12:03:57 AM
Lucio Jaques
Sicoob Câmbio
Prestação de contas
PUBLICADA EM 27 de novembro de 2018 - 9:12 PM

PSL e PSD juntos em Santa Catarina?

Reana Seguros

Informações extraoficiais dão conta que o governador eleito Carlos Moisés (PSL) convidou alguns membros do PSD para ficarem nos cargos no seu governo. Um deles seria Alexandre Tonini de Xanxerê, mas tem mais na lista.  Nos bastidores existe conversa de uma aproximação entre o PSD e PSL na Alesc, visando à eleição para a presidência da casa. A conferir.

Silêncio do governador

Muita gente questiona o silêncio do governador eleito Carlos Moisés que até ontem não existia no meio político e vive, ainda, da vitória eleitoral da última eleição. Resta saber até quando isto vai durar. O governador foge da imprensa como se não tivesse o que falar e colocar a sociedade catarinense a par do que pretende fazer em seu governo. Será um sinal claro que realmente o governador está por fora e não sabe nada do governo? Moisés vai continuar apagando fogo, mas agora político.

Curso na Europa

Vários governadores eleitos no Brasil estão na Inglaterra desde o fim de semana. O grupo foi à Universidade de Oxford, aonde participam de um curso para aperfeiçoar os mecanismos de recrutamento de assessores e de gestão pública. O de Santa Catarina, imerso na transição, optou por ficar no Estado. Moisés já afirmou que em um outro momento deve participar de um curso em Oxford, terra da rainha.

Desfiliação do PSDB

Uma noticia chamou a atenção nesta terça-feira (27), em Abelardo Luz. O presidente do PSDB, Sidnei Orlando pediu a renúncia da presidência do partido e sua desfiliação. Orlando alegou que foi por foro íntimo. Nos bastidores a informação é que Orlandi não concordava com a forma que o prefeito Wilamir Cavassini (PSDB) vem conduzindo sua administração e as ações realizadas até agora. Sem dúvidas, os tucanos perderam uma liderança expressiva do partido.

Lar legal

O presidente da Câmara de Xanxerê, Lenoir Tiecher, participou da cerimônia de entrega dos Títulos de Propriedade aos beneficiados pelo Programa Lar Legal. Foram contempladas mais de 60 famílias, que finalmente conseguiram as escrituras dos loteamentos e foram regulamentadas pelo Lar Legal. O programa do Poder Judiciário tem o objetivo de legalizar as áreas urbanas ocupadas em desconformidade com a legislação, em que os moradores não possuem o reconhecimento formal de sua posse. Assim, essas famílias passam a ter acesso a diversos recursos, como receber uma simples correspondência, porque agora elas vão poder ter o número oficial na casa. Também vão poder buscar a liberação de luz e água, reformar, financiar, vender, uma série de direitos sobre algo que é delas e que traz condições de vida mais digna para todas.

Nadal na Alesc

A bancada do MDB definiu em reunião nesta terça-feira (27) que o deputado Mauro de Nadal é o nome escolhido para concorrer à presidência da Assembleia Legislativa. Ele está autorizado a iniciar entendimentos para construir sua eleição. A decisão unânime se deu no almoço semanal dos deputados, com a participação de sete dos nove parlamentares que integrarão a bancada a partir de fevereiro do próximo ano. Muitos emedebistas apostavam no deputado Valdir Cobalchini.

Deputada sem noção

A deputada eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL) voltou a falar bobagem e afrontou a imprensa, chamando jornalistas de canalhas. Ana é mesmo sem noção, acha que afrontando a imprensa irá ganhar notoriedade, pelo contrário vai ganhar é atenção da imprensa para suas inúmeras bobagens. O presidente da Associação Catarinense de imprensa repudiou as manifestações da futura deputada.

Mudou de ideia…

Após a promessa do presidente eleito Jair Bolsonaro de acabar com sigilo das operações, a direção do BNDES ficou subitamente humilde e acertou com o Tribunal de Contas da União “ações de transparência”. Em síntese, mudou de ideia.

Sem dormir

Tem político em Brasília sem dormir com os planos do futuro ministro Sergio Moro (Justiça) de criar a Secretaria Nacional de Combate à Corrupção. Via Twitter, dizem “ver com preocupação” a ideia. Pudera. Quem não deve não teme, agora se tem telhado de vidro, o melhor é tomar um Dramin para dormir…

Viagens maravilhosas

O governo federal gastou R$ 875 milhões em viagens “a serviço”, este ano. No total, o pagador de impostos bancou 710.940 viagens. Foram R$ 140,3 milhões gastos somente em deslocamentos internacionais.

Cartão Sipag

Parceiros

Tatu parceiros
Piccoli Parceiros
Tiecher Banner

Publicidade

Fit Fish
Inviolavel
Callfass Transportes
Momento FM