domingo, 15 de setembro de 2019 - 06:57:54 PM
domingo, 15 de setembro de 2019 - 06:57:54 PM
Lucio Jaques
Andrioli Projetos
Sarampo
PUBLICADA EM 16 de abril de 2019 - 7:37 PM

Situação do deputado João Rodrigues continua indefinida

Reana Seguros

O deputado federal João Rodrigues (PSD), comemora ainda a decisão  do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que  acatou o pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados de defesa do deputado.Com isso vai em busca da sua posse como deputado federal. Mas se depender do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), João Rodrigues não reassume o cargo em Brasília. O desembargador Ricardo Roesler, presidente do TRE-SC, recebeu na segunda-feira o habeas corpus emitido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedendo ao pessedista a suspensão da inelegibilidade, mas entendeu que “por ora, nenhuma providência há de ser tomada por este tribunal”.

Inelegível

Conforme o presidente do TRE, desembargador Ricardo Roesler, “ciente da respeitável decisão, constato que a liminar parcialmente deferida restringiu-se a suspender a inelegibilidade do postulante, em nada alterando a situação do seu registro de candidatura ao cargo de deputado federal, o qual permanece indeferido e sub judice, consoante se infere da decisão do Tribunal Superior Eleitoral”. Em síntese, Roesler deixa claro que o TRE avalia que o despacho de Gilmar Mendes vale para futuras eleições, não retroagindo ao pleito de 2018.

Defesa

Os advogados de João Rodrigues, Marlon Bertol e Giovani da Luz, já entraram com requerimento no Supremo Tribunal Federal pedindo ao ministro Gilmar Mendes que determine ao Tribunal Regional Eleitoral a diplomação e posse de João Rodrigues no cargo de deputado federal.  A defesa do deputado acredita que ele deve assumir em maio a cadeira hoje ocupada por Ricardo Guidi (PSD).

Musculatura política

O Democratas (DEM) é um dos partidos que deve crescer e ganhar musculatura política, neste ano. Mas também não é para menos, hoje o partido comanda a Câmara Federal e o senado. Saindo da seara em nível Brasil, em Santa Catarina muitas lideranças de outros partidos devem migrar para o DEM, um deles é o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, que já está de malas prontas. Sua ida para o partido deve ocorrer no mês de maio.

Destaque

O advogado e professor Vinícius Almada Mozetic  é hoje um das figuras com destaque dentro DEM xanxerense,. Mozetic é amigo pessoal e mantém um excelente relacionamento com o deputado estadual Rodrigo Lorenzoni, filho do ministro Onix  Lorenzoni. Isto, com certeza, vai  trazer resultados e benefícios para Xanxerê.  Mozetic tem se reunido com Rodrigo em Porto Alegre e discutido os projetos do DEM em Santa Catarina.

Sondado

O nome de Mozetic vem sendo sondado por líderes democratas para que dispute as próximas eleições, com total apoio da família Lorenzoni e do prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, que é tido como certo no partido. Mozetic não afirma se irá disputar as eleições, mas garante que o DEM terá candidato a prefeito nas próximas eleições.

Descaso do governador 

O descaso do governador Carlos Moisés (PSL) com a região Oeste tem chamado a atenção. O governador já recebeu vários convites e não compareceu, nem nos 50 anos de uma das  maiores agroindústrias do país, a Aurora. Tudo bem que a vice-governadora Daniela Reinehr é de Chapecó, mas a pessoa do governador é importante num evento desta grandeza.

Esqueceu de SC

Não deu para entender o que aconteceu que o governo federal esqueceu  de Santa Catarina,  quando o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciou que governo vai liberar R$ 2 bilhões do Orçamento do Ministério da Infraestrutura para conclusão de obras importantes e manutenção de rodovias essenciais.  A obra de revitalização e duplicação da BR-282 está fora do orçamento do governo. Nesta terça-feira (16), a bancada  de deputados catarinenses se reuniu com representantes do ministério da Iinfraestrutura para  incluir as obras do estado.

Articulador

Pois é, o governador Carlos Moisés é do partido do presidente, o PSL, e o ministro da infraestrutura anuncia verbas para obras de infraestrutura e não lembra de SC. Não é de hoje que Bolsonaro faz pouco caso do governador Moisés. O primeiro fato foi durante o segundo turno da campanha, quando Bolsonaro falou que não iria apoiar ninguém e ficar neutro, deixando Moisés de lado. Mas depois Bolsonaro voltou atrás. O governador Moisés precisa urgentemente colocar um articulador catarinense em Brasília ou, no mínimo, encurtar os laços com o presidente e se posicionar.

Pesquisa do governo

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Mapa aponta aprovação de 55% ao governo de Moisés da Silva. Somente 17% desaprovam. Outros 64% confiam no novo governo. Sem dúvidas estes números dão maior tranquilidade para o governador, que chegou sem experiência.

Economia das regiões

A Federação das Associações Empresariais de SC (Facisc) divulga os dados que compõem o Índice de Performance Econômica das Regiões de Santa Catarina (Iper) por região e sua formulação final com os dados do último trimestre de 2018. Além disso, apresenta uma estimativa do PIB catarinense para cada região do Estado. Os dados divulgados pelo IBGE apresentam uma defasagem de dois anos. A divulgação acontecerá na sede da Facisc, em Florianópolis.

Greve dos caminhoneiros

O pacote de medidas anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), não agradou os caminhoneiros, que já falam em greve em 2 de maio, data que comemoram um ano da greve de 2018. Nos grupos de WhatsApp eles afirmam que medidas anunciadas nesta terça-feira não melhoram condições de trabalho e parecem ser apenas uma forma de protelar uma possível paralisação. Os caminhoneiros afirmam que não estão pedindo dinheiro para o governo, mas sim melhores condições de trabalho. Sem falar que muitos não tem acesso aos financiamentos.

Cartão Sipag

Parceiros

Wilson Martins
Tatu parceiros
Tiecher Banner
Piccoli Parceiros

Publicidade

Inviolavel
Fit Fish
Momento FM