segunda, 25 de maio de 2020 - 03:38:07 PM
segunda, 25 de maio de 2020 - 03:38:07 PM
Lucio Jaques
Reana Seguros
PUBLICADA EM 12 de maio de 2020 - 6:28 PM

Watergate brasileiro: Vídeo comprova denúncia de Sérgio Moro

Por esta o presidente Jair Bolsonaro não esperava. Bolsonaro tem chamado o ex-ministro da Justiça Sergio Moro de mentiroso, agora um vídeo entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) é a prova cabal de que Bolsonaro teria, sim, falado que a troca no comando da Polícia Federal no Rio seria necessária para proteger sua família contra uma suposta perseguição. O presidente acrescentou que, se não pudesse fazer a substituição, trocaria o diretor-geral da corporação e o próprio ministro da Justiça – à época, Moro. Sem dúvidas, são provas muito forte, podendo virar o “Watergate brasileiro”,  o escândalo político ocorrido em 1974 nos Estados Unidos que, ao vir à tona, acabou por culminar com a renúncia do presidente Richard Nixon.  “Watergate”, de certo modo, tornou-se um caso paradigmático de corrupção.

Corrupção na compra dos respiradores

As investigações mostram que o grupo envolvido na compra dos 200 respirados no valor de R$33 milhões pretendia ganhar R$ 16 milhões com o negócio. Tudo isso foi muito bem planejado, aproveitando a dispensa de licitação e pagamento antecipado, para atender a pacientes com Covid-19. Segundo o delegado Rodrigo Schneider, as primeiras investigações indicam que os respiradores foram negociados por um valor superior ao que deveriam realmente custar, o que geraria, conforme cálculos da polícia, um lucro líquido de 100% para os envolvidos no esquema. Eles teriam atuado em favor da empresa no processo de compra. Corrupção clara.

Secretário sofre infarto

O Secretário Estadual de Agricultura de Santa Catarina, Ricardo de Gouveia sofreu um infarto na noite de segunda-feira (11), passou por procedimento cirúrgico e está internado na UTI do SOS Cárdio em Florianópolis em recuperação. Em nota a assessoria de Imprensa informa que “o secretário está bem, consciente e se recuperando”. O secretário adjunto, Ricardo Miotto responderá pelos compromissos e reuniões pré-agendadas.

Audiência pública

A Prefeitura de Xanxerê promove a cada quadrimestre uma audiência pública de avaliação das metas fiscais. Em razão da pandemia do coronavírus, que proíbe a aglomeração de pessoas, desta vez a audiência pública referente ao 1º quadrimestre de 2020 será online. A audiência, que é estabelecida pela Lei de Responsabilidade Fiscal, será realizada no dia 26 de maio, às 19 horas, e será transmitida pela TV Câmara através do Facebook da Prefeitura de Xanxerê (https://www.facebook.com/prefeituradexanxere/).

Governador enfraquecido

Mesmo tendo o chefe do MPSC, Fernando Comin, deixado claro que, até o momento, não há indícios de participação direta do governador no caso da compra dos 200 respiradores, Carlos Moisés vive um momento muito delicado e de muita desconfiança por parte da oposição e da sociedade catarinense. É cedo para tirar conclusões, mas Moisés está enfraquecido podendo se complicar seriamente, até mesmo sofrer impeachment. Nesta terça foi protocolado o pedido de afastamento do governador e da vice Daniela Reinehr pelo deputado estadual Ivan Naatz e outro pelo deputado Mauricio Eskudlark..

Moisés ficará sangrando

Independentemente do governador Carlos Moisés sofrer impeachment, ou não, Moisés ficará no cargo sangrando politicamente, proporcionando à oposição trabalhar livremente e com argumentos para questionar a legitimidade deste governo. Em um ano de eleição as consequências causadas por esta compra escandalosa dos respiradores irão afetar os candidatos do PSL no pleito eleitoral e até mesmo o partido. Resta saber o quanto.

Fogo amigo

Caso aconteça o impeachment do governador Carlos Moisés (PSL) quem deve assumir o seu lugar será a vice-governadora Daniela Reinehr que já se posicionou contrária às ações do governo Moisés no governo. “É com muita tristeza, pois antes tínhamos que enfrentar uma pandemia e agora uma crise econômica, política e éticas, não posso me calar”, disse, afirmando que o governo precisa de comando. Em síntese, o governador além da pandemia do coronavírus tem que enfrentar o “fogo amigo” da vice.

Marcou ponto

Sem dúvidas foi muito sensata a decisão do procurador-geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, em solicitar a quebra do sigilo nas investigações da Operação Oxigênio. A sociedade catarinense precisa saber como aconteceu esta escandalosa transação dos 20 respiradores, afinal foram mais de R$ 33 milhões envolvidos nesta compra escabrosa. Os responsáveis devem ser investigados e responsabilizados judicialmente, para que não paire nenhuma dúvida em que são os envolvidos.

Moro candidato

Informações extraoficiais dão conta que um grupo de empresários do Paraná promete espalhar a imagem do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, em outdoors de 30 cidades do estado nos próximos dias. O objetivo é proteger a imagem do ex-juiz da Lava-Jato. Agora a ideia está sendo discutida com empresários catarinenses. O mote da campanha é “Fechado com Sérgio Moro”.  Mais adiante, o grupo não descarta lançar a candidatura presidencial do ex-ministro.

Pesquisa

Levantamento nacional do instituto Paraná Pesquisa mostra que 46,5% dos entrevistados acham acertada a decisão do ministro Alexandre de Moraes de impedir a posse do delegado Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal, contra 43,6%, que avaliam como errada a intromissão em assunto da exclusiva competência do Poder Executivo. Em razão da margem de erro, considera-se o resultado empate técnico. Dos entrevistados, 9,7% não quiseram opinar ou ignoram o assunto. O instituto Paraná Pesquisas entrevistou 2.267 pessoas nos 26 estados e no Distrito Federal, entre os dias 4 e 6 deste mês.

Alfinetou Bolsonaro

Este governo do presidente Jair Bolsonaro, já virou piada, nacionalmente e internacionalmente. A última do MITO foi o decreto tornando atividades essenciais, academias, salão de beleza e barbearias. Só que ele esqueceu de comunicar ou pelo menos falar com o Ministro da Saúde, Nelson Teich, que foi dar uma entrevista e não sabia o que falar. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), ironizou o decreto: “O próximo decreto de Bolsonaro vai determinar que passeio de jet ski é atividade essencial?”, questionou o governador no Twitter.

Cartão Sipag

Parceiros

Tiecher Banner
Piccoli Parceiros
Tatu parceiros

Publicidade

Vicini
Inviolavel
Momento FM